Jony Ive fala sobre “mudanças e evoluções” tanto do iPhone X quanto do Apple Park

Jony Ive, o chefão de design da Apple, conversou com a revista de design, arquitetura e moda Wallpaper* e trouxe à luz alguns fatos sobre o mais novo campus da Maçã, o Apple Park, assim como o último aparelho lançado pela empresa, o iPhone X.

Apple Park

Assim como temos ouvido desde que as obras do novo campus se iniciaram, Ive teve grande participação no projeto. A intenção de projetar algo com tal design visa a muito mais do que apenas aparência, mas, de acordo com o executivo, o prédio tem um grande potencial para mudanças internas e é isso o que provavelmente acontecerá com o passar do tempo.

Eu não acho que seja necessário ser explícito sobre sua flexibilidade, mas essa flexibilidade é tão poderosa quanto em prédios onde a história principal é “Ei, você pode reconfigurar isso”. Nosso prédio é muito configurável e você pode criar rapidamente grandes espaços abertos ou pode configurar muitos escritórios privados menores. O prédio mudará e evoluirá.

Apesar de rumores terem sugerido que diversos empregados estariam bastante insatisfeitos com a falta de privacidade dos espaços de trabalho, a matéria da Wallpaper* afirmou que as equipes podem escolher se trabalham em escritórios individuais ou em espaços abertos.

A forma “reconfigurável” do prédio, aliás, vai ser também moldada por seus produtos, à medida que eles irão mudando: “Tenho certeza de que, dentro de 20 anos, estaremos projetando e desenvolvendo produtos muito diferentes, e só isso levará o campus a evoluir e a mudar.”

Ive também disse que, na verdade, está “muito mais interessado em poder ver a paisagem, essa é uma capacidade muito mais importante” — e esse discurso é bastante condizente com o primor que vimos na construção, com todas as áreas arborizadas e toda a paisagem que pode ser vista do prédio organizada cuidadosamente.

iPhone X

Essa história de “configurável” não está presente somente no novo campus da empresa. Na verdade, Ive deixou claro que prefere que as pessoas olhem para o iPhone X não como um aparelho que é “somente tela”, mas sim para o que ele pode fazer. Ele adiciona que, muitas vezes, uma equipe de design precisa “tirar do meio do caminho o design”, isto é, não chamar atenção para ele.

Sendo assim, Ive contou sobre o que o fascina sobre o novo iPhone:

O que eu acho notável no iPhone X é que sua funcionalidade é muito determinada pelo software. E por causa da natureza fluida do software, esse produto vai mudar e evoluir.

Está certo que todos os anos a Apple libera uma nova atualização que tem como intenção modificar/aprimorar a maneira como utilizamos nossos dispositivos. Entretanto, Ive provavelmente se refere às possibilidades inúmeras de interação com o novo iPhone, já que ele não depende de um botão principal e tudo pode ser feito ali na tela — a princípio.

É claro que Ive não comentou os planos futuros da Apple, porém aproveitou para dizer que sua equipe de design é “absurdamente curiosa e está constantemente procurando alternativas”, o que talvez sugira que já existam muitos testes em relação ao que os próximos aparelhos poderão fazer.

Olhando para a história da empresa, para os últimos 25 anos, o executivo acredita que o que é mais “importante e precioso” é como a Apple criou o que criou e o que aprendeu nisso tudo.

Eu sempre penso que existem dois produtos no final de um programa; há o produto físico ou o serviço, o que você conseguiu fazer, e então há tudo o que você aprendeu. O poder do que você aprendeu permite que você faça a próxima coisa e permite que você a faça melhor.

Você pode ler toda a entrevista de Ive, que foca nos detalhes do campus e seu design, nesta página.

via MacRumors

Posts relacionados

Comentários