Rumor: Apple passará a projetar seus próprios chips de energia — e os iPhones de 2018 poderão já vir com eles

Há alguns meses, o mundo comoveu-se (ou não) com a ascensão e queda da Imagination Technologies, empresa que realizou uma parceria deveras frutífera com a Apple desde os primórdios do iPhone no desenvolvimento de chips gráficos e viu-se num estado de penúria (após um divórcio litigioso, naturalmente) depois de uma simples decisão em Cupertino — a de passar a desenvolver, dali à frente, soluções gráficas próprias.

Agora, é possível que toda a história se repita em um outro campo.

Segundo informações do Nikkei, a Apple estaria trabalhando ativamente no desenvolvimento dos seus próprios chips para gerenciamento de energia, que possam vir a equipar seus dispositivos já a curto prazo — de acordo com a publicação, até mesmo os iPhones do ano que vem já poderiam ser dotados das novas peças projetadas in-house. A TSMC já estaria, inclusive, contratada para fabricar as possíveis novas peças desenhadas pela Maçã.

A manobra não seria nenhuma surpresa, considerando a tendência da Apple de passar a projetar mais e mais componentes dos iPhones e outros dispositivos, tendo total controle dos mais variados aspectos dos dispositivos e muito mais liberdade para fazer mudanças quando achar necessário. Foi assim com a linha de processadores “A” e “S”, e assim está sendo também com os processadores gráficos que, já no chip A11, são desenhados pela própria Apple.

Além disso, um chip de gerenciamento energético projetado por ela poderia potencialmente tirar todo proveito da engenharia dos iPhones, iPads e outros dispositivos da empresa — e, já que sonhar não é proibido, quem sabe até mesmo melhorar um pouco mais o tempo de bateria dos iTrecos.

Quem não está nem um pouco tranquila com essa história toda, entretanto, é a Dialog Semiconductor. A empresa britânica tem uma parceria de longa data no fornecimento de chips de gerenciamento energético para a Apple; para piorar, é justamente de Cupertino que vem quase a totalidade da sua receita anual. Para se ter uma ideia, apenas com a publicação da reportagem do Nikkei — que não traz nenhuma informação concreta, apenas evidências —, as ações da Dialog caíram mais de 18% nas últimas horas.

Vamos ver como essa história há de se desenrolar. Afinal, é como diriam os Titãs: homem primata, capitalismo selvagem.

via 9to5Mac

Posts relacionados

Comentários