Acredite se quiser: Qualcomm abre mais processos contra a Apple, afirmando que o iPhone X infringe patentes do Palm Pre

Depois de apenas um dia, a Qualcomm apareceu com mais processos por violação de patentes contra a Apple.

Se juntando ao processo anterior, agora mais duas queixas foram feitas pela fabricante de chips: a primeira, que compreende mais seis patentes (8.971.861, 7.834.591, 8.768.865, 8.229.043, 8.447.132 e 9.024.418), passa por várias tecnologias, desde gerenciamento de energia a aprendizado automático. A segunda vai atrás de mais cinco patentes, entre as quais quatro são creditadas à Palm (8.683.362, 8.497.928, 7.844.037 e 9.203.940).

Se você está se perguntando a razão de a Qualcomm citar a Palm, a resposta é fácil: em 2014, a fabricante comprou diversas patentes da Palm pertencentes anteriormente à HP. Algumas delas eram relacionadas às opções de design da empresa do webOS e do próprio aparelho.

No processo, a Qualcomm alegou que a Apple copiou a interface de design “cartões” do sistema operacional, além de citar também violação de patente de funcionalidades como responder a ligações com uma mensagem de texto, a possibilidade de retomar o foco da câmera ao tocar na tela e a ideia de atribuir inúmeras utilidades ao botão de ligar/desligar.

Todas essas invenções da Palm, pertencentes à Qualcomm, melhoraram consideravelmente a funcionalidade dos dispositivos móveis e a experiência do usuário, e todas elas são amplamente encontradas em produtos da Apple sem licença ou permissão.

Em uma matéria do TechCrunch, logo que o iPhone X foi anunciado, Natasha Lomas comentou que o novo aparelho parecia “um pequeno fantasma” do Palm Pre. Se você não está convencido, dê uma olhadinha no vídeo abaixo:

Acredite se quiser, o texto de Lomas foi utilizado como argumento no processo da fabricante de chips, para reafirmar que, de fato, a violação ocorreu. Na época em que o Palm Pre foi lançado, em 2009, Tim Cook (até então COO, mas ocupando o cargo de CEO de forma interina) jogou a seguinte afirmação em uma das conferências dos resultados financeiros da Apple: “Não nos importamos com a concorrência, mas se outros roubarem nossa propriedade intelectual, iremos atrás deles.”

Além de a Qualcomm ter iniciado esses processos, ela também entrou com um pedido na Comissão de Comércio Internacional dos Estados Unidos (International Trade Commission, ou ITC) para banir a importação de iPhones equipados com os processadores da sua rival, a Intel. O mesmo já tinha acontecido em julho, quando a fabricante pediu que somente iPhones e iPads equipados com os seus chips chegassem a terras americanas.

Parece que tudo foi premeditado, por se tratar já do terceiro dia seguido que as empresas se processam. Entretanto, por mais que tudo pareça orquestrado, Don Rosenberg, advogado geral da Qualcomm, afirmou que esse tipo de processo leva tempo para ser preparado:

Não se consegue reagir tão rapidamente para iniciar ações judiciais. Nós estávamos desenvolvendo a apresentação de três novos processos judiciais distritais em San Diego hoje, e um novo caso da ITC, em Washington. Estes envolvem um grupo de 16 patentes que são adicionais sobre as quais já processamos, e 5 dessas 16 são aquelas que estamos processando na ITC, buscando uma ordem de exclusão.

A briga é velha, mas com o número de processos que as duas estão enfrentando simultaneamente, essa novela não deverá terminar tão cedo…

via TechCrunch

Posts relacionados

Comentários