CrossOver 17, para Mac, chega com suporte ao Office 2016 e a outros aplicativos do Windows

Se você fez a transição para o mundo Mac mas ainda precisa (ou quer) usar um aplicativo do mundo Windows, algumas opções existem: tanto as mais drásticas, como o Boot Camp, ou as menos, como as máquinas virtuais da Parallels ou da VMware. Existe, entretanto, uma terceira opção, conhecida por menos gente, chamada CrossOver.

O software nada mais é que uma incorporação comercial da tecnologia de código aberto Wine (ou seja, colocada num pacote bonitinho, pronto para usar e — teoricamente — à prova de falhas), que permite que se rodem programas do Windows diretamente no macOS, sem a necessidade de uma máquina virtual. Agora, a CodeWeavers, desenvolvedora do aplicativo, está lançando o CrossOver 17 para o sistema operacional da Maçã com algumas novidades.

CrossOver 17

A principal delas é o suporte ao Office 2016, da Microsoft, bem como um suporte aprimorado às versões 2013 e 2010 da mesma suíte; também está sendo adicionado aqui suporte ao aplicativo de registros financeiros Quicken 2017. Todos esses softwares, é bom lembrar, já contam com versões nativas para macOS, mas alguns usuários ainda preferem as suas versões para PC por conta de um ou outro recurso que não está presente no mundo da Maçã (ou simplesmente por familiaridade, mesmo).

Além disso, a versão 17 do CrossOver traz atualizações na camada de compatibilidade que proporciona o funcionamento dos softwares; com isso, um grande número de programas já suportados pelo serviço ganharam melhorias de performance, desempenho e usabilidade.

O CrossOver 17 é compatível com o macOS Yosemite 10.10 ou superior e custa US$30 na versão simples, sem suporte ou atualizações; já versão com um ano de suporte e upgrades sai por US$50. Ambas podem ser adquiridas no site da CodeWeavers.

Posts relacionados

Comentários