Apple tem 40% de chance de comprar a Netflix, segundo analistas

Já é de costume a Apple adquirir empresas a fim de aprimorar o trabalho em uma certa área na qual queira se focar; essas aquisições, entretanto, normalmente envolvem empresas pequenas, possivelmente por ser mais fácil administrar e implantar a sua filosofia em uma equipe menor do que naquelas maiores, com uma política própria já fundamentada.

Publicidade

Ainda assim, poderia haver uma exceção à regra, de acordo com analistas da Citi os quais afirmaram que a Maçã tem 40% de possibilidade de comprar a Netflix, conforme contou o Business Insider.

Os analistas Jim Suva e Asiya Merchant declararam que o corte nos impostos corporativos, um feito do presidente americano Donald Trump, pode ser de grande ajuda para que a Apple consiga esse feito — além de a empresa também poder se aproveitar do repatriamento da quantia que tem no exterior (também diretamente relacionada a esse corte de imposto).

A empresa tem muito dinheiro — quase US$250 bilhões – crescendo em US$50 bilhões por ano. Esse é um bom problema para se ter. Historicamente, a Apple segurou o repatriamento de dinheiro para os EUA a fim de evitar uma tributação alta. Sendo assim, a reforma tributária pode permitir que a Apple coloque esse dinheiro em uso. Com mais de 90% do seu dinheiro no exterior, um imposto de repatriação de 10% dará a Apple US$220 bilhões para fusões, aquisições e recompras.

Com a grana que a Apple tem, os analistas estimam que ela só precisaria de um terço para comprar a Netflix e as grandes mentes por trás do sucesso do serviço de streaming de vídeo. Mas os analistas não apostaram somente nessa empresa; eles listaram também a probabilidade de a Maçã comprar outras gigantes, como mostra o gráfico abaixo:

Publicidade

Apple empresas aquisições

Logo atrás da Netflix, a Disney seria um segundo possível alvo para a gigante de Cupertino, com 25% de probabilidade de compra. Entretanto, é válido citar que a pesquisa foi realizada antes de a Disney anunciar a aquisição da Fox. Outras como Electronic Arts (EA) e Activision ficaram por volta de 10%, e a Tesla foi listada com 5% de probabilidade.

Existem rumores antigos de que a Apple compraria alguma dessas empresas maiores supracitadas; entretanto, se essa previsão se baseia somente na quantia que ela tem — ou pode ter — no banco, as apostas podem ser meros chutes ou até mesmo “desejos” da indústria.

Publicidade

Por outro lado, a Maçã realmente tem investido bastante em esforços para melhorar seus conteúdos em vídeo e, talvez, essa aquisição seja um pulo do gato maior do que se ela precisasse criar algo do zero — mais ou menos como fez com a Beats, para o Apple Music.

Contudo, eu ainda acho que a Apple prefere criar algo diferente (e melhor?) do que o que já existe no mercado. Só o tempo dirá…

via iClarified

Publicidade

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…