iFixit desmonta o iMac Pro e dá a dica: compre um com a GPU mais parruda (o resto, você pode atualizar depois) [atualizado: vídeo]

Há alguns dias, a Other World Computing (OWC) havia se adiantado e publicado uma primeira desmontagem do iMac Pro. Mas não poderíamos deixar de cobrir a tradicional da iFixit, até porque os caras sempre trazem imagens belíssimas e uma análise apurada do teardown.

Ao abrir a máquina, a iFixit comprovou que esse não se trata de apenas um “iMac com uma nova pele”. De fato, todos os seus componentes internos foram reconfigurados para priorizar o seu sistema de resfriamento baseado num cooler duplo.

Antes de prosseguirmos, eis o iMac Pro em toda a sua glória:

iMac Pro desmontado pela iFixit

Conforme já havíamos apurado pela desmontagem da OWC, o iMac Pro (modelo A1862) se mostrou na prática mais modular do que a Apple deu a entender inicialmente. Abri-lo não é para qualquer um, mas quem é aventureiro e tem experiência com isso, ou mesmo quem quiser atualizá-lo numa assistência técnica especializada, poderá.

Três dos principais componentes do iMac Pro são substituíveis: RAM, CPU e SSD. A GPU fica de fora disso, por isso a dica da iFixit, aos que forem investir nessa máquina, é comprá-la com a placa gráfica mais parruda — isto é, a Radeon Pro Vega 64 com 16GB de memória HBM2 (US$600 a mais nos Estados Unidos, R$4.200 aqui no Brasil).

Clique/toque para ampliar as imagens.

A iFixit também observou a presença do chip T2, responsável por funções do SMC, do processamento de imagens, controle de áudio, controlador do SSD, Secure Enclave e o mecanismo de criptografia do hardware. Falamos mais dele neste artigo.

Ainda de acordo com a iFixit, a tela 5K do iMac Pro é fabricada pela LG e é exatamente a mesma do iMac de 27 polegadas “normal” (modelo LM270QQ1). Todavia, devido ao uso de um novo cabo e mudanças na câmera do iMac Pro (que é Full HD 1080p), não é possível intercambiá-las.

Devido à dificuldade de abrir o iMac Pro e, assim, acessar seus componentes internos, a iFixit deu a ele uma nota 3/10 em “reparabilidade” — a mesma do iMac de 21,5 polegadas, com tela 4K.

Atualização 03/01/2018 às 23:29

A iFixit postou hoje um resumo do teardown em vídeo:

Posts relacionados

Comentários

12 comments

  1. Indagação minha: Precisou levar todo esse tempo para a Apple colocar uma Webcam capaz de fazer 1080p em algum produto dela, e mesmo assim ela é “exclusiva” para o seu produto mais caro? (Não estou considerando o monitor LG Ultrafine, já q tá mais pra uma parceria do q um produto diretamente dela)

    Sei que vai parecer imbecilidade da minha parte, mas já q ela adora tanto fazer marketing de efeito… não seria mais fácil ela “inovar” e enfiar a câmera do iPhone de uma vez já no lugar, com todo o seu conjunto de lentes de num-sei-lá-onde, sensor do não-sei-o-quê… assim se vangloria dizendo que tem “a câmera FaceTime mais inovadora, mais potente e o caramba-a-quatro do mercado, que o resto não presta e bla-bla-bla…”? Espaço pra isso tem, poder de processamento pra tomar conta dela, o Mac tem de sobra e competência técnica para fazer isso realidade, mais ainda.
    Melhor ainda… não teria sido mais fácil ela ter feito isso já há alguns anos – ainda mais nos notebooks, q por sinal é onde ainda se tem mais utilidade? Imagina só, a quantidade de gente q ia comprar essa bagaça só pra tirar altas selfie e ostentar nas video-chamadas 😛

    Só dizendo, assim…

  2. Isso aumenta o custo de produção, e convenhamos que as câmeras de computadores são muito pouco utilizadas (e o uso é bem específico, quase sempre restrito a vídeo-chamadas, que dificilmente vão exibir a imagem na qualidade original). É compreensível não se preocuparem com a câmera dos Macs, embora sempre achei que demorou demais pra colocarem pelo menos um sensor 1080p ali. Espero que venha para os demais modelos a serem lançados.

  3. Mais um motivo pra acreditar que esse iMac continuará sim sendo vendido junto com o futuro Mac Pro e que ainda terá demanda.

    No macmagazine no ar a impossibilidade de qualquer upgrade além da ram foi colocada como motivo suficiente para escolher o Mac Pro no lugar do iMac Pro, embora eu ache que haveria sim demanda pelo iMac mesmo após o lançamento do Mac Pro só pelo fato de ser um belo computador all in one que ficaria muito melhor na mesa de quem comprar. Agora com isso acho que definitivamente o iMac Pro terá vida junto ao Mac Pro.

  4. Acho que esse acréscimo no custo de produção é nada pra um iMac Pro de 5 mil dólares! Deveria era ter face time em 4K cm câmara TrueDepth!

  5. O MacBook Core M ainda tem câmera VGA. No que eles puderem, eles vão economizar. Não importa se é caro ou não (até porque a ideia da empresa é essa, lucrar mesmo). Cada câmera TrueDepth custa 17 dólares pra eles, e ainda estão com dificuldades para produzir. Certamente colocar isso num computador agora, pelo preço que for, não está na lista de prioridade deles. (Não estou falando que isso é certo ou errado, só o que deve acontecer mesmo)

  6. Fica ótimo na cozinha, vou colocar um desse pra minha mãe ler as receitas.. mas isso só até a Apple lançar o MELHOR IPAD QUE JÁ FIZEMOS ATE HOJE!!!!!!!

  7. Putz! Que Odisseia! Me lembro o trampo que era trocar o HD de um “MacMini Core2Duo”… Era um monte de adesivos (fitas adesivas) e quase se desmontava a metade dele para acessar o HD, caso fosse substituir o super-drive (leitor de DVD) aí praticamente tinha que desmontar tudo…. Essa engenharia da maçã para reparos ficou quase um pesadelo por dentro para o usuário avançado que gosta de por a mão na massa… E pensando que é um equipamento “Premium” de custo elevado isso deveria ser mais reparável!

  8. Nao conheço muito de iMac … mas uma curiosidade técnica se alguém saberia me explicar … alguns videos de renderizacao que vi no you tube que usam o cuda da nivida tem uma performance estupida em relacao ao processamento puro da CPU … como entao pode um iMAc desses ser usado como processamento de video e imagens (que acredito seja o publico que mais o adquire) … Nao seria sensato usar uma placa da nividia ? ou a tal vega 56 faz isso … Estou curioso sobre isso

Deixe uma resposta