Usuários poderão acompanhar os seus registros médicos em iPhones com o iOS 11.3

Em um comunicado para a imprensa, a Apple informou hoje que o iOS 11.3 virá com uma novidade e tanto para o aplicativo Saúde (Health): a possibilidade de usuários visualizarem seus registros médicos diretamente no iPhone.

A seção atualizada de “Registros de Saúde” no app reunirá, além das informações atuais, novidades como hospitais, clínicas para facilitar que consumidores vejam os seus dados médicos disponíveis de vários fornecedores sempre que escolherem. Nos Estados Unidos, o recurso já virá com suporte das instituições:

  • Johns Hopkins Medicine (Baltimore, Maryland);
  • Cedars-Sinai (Los Angeles, Califórnia)
  • Penn Medicine (Filadélfia, Pensilvânia)
  • Geisinger Health System (Danville, Pensilvânia)
  • UC San Diego Health (San Diego, Califórnia)
  • UNC Health Care (Chapel Hill, Carolina do Norte)
  • Rush University Medical Center (Chicago, Ilinóis)
  • Dignity Health (Arizona, Califórnia e Nevada)
  • Ochsner Health System (Jefferson Parish, Luisiana)
  • MedStar Health (Washington, D.C., Maryland e Virgínia)
  • OhioHealth (Columbus, Ohio)
  • Cerner Healthe Clinic (Kansas City, Missouri)

Até então, registros médicos de pacientes eram realizados em vários locais, exigindo que você iniciasse uma sessão no site do laboratório/da clínica e juntasse essas informações manualmente. A Apple resolveu trabalhar com a comunidade de saúde para adotar uma abordagem amigável ao consumidor, criando registros de saúde com base em FHIR (Fast Healthcare Interoperability Resources), um padrão para a transferência de registros médicos eletrônicos.

Usuários agora terão informações médicas de várias instituições organizadas em uma única visão que abrangerá alergias, condições, imunizações, resultados de laboratório, medicamentos, procedimentos e sinais vitais, e receberá notificações quando seus dados forem atualizados. Os dados de registros de saúde são criptografados e protegidos com a senha do usuário.

“Nosso objetivo é ajudar os consumidores a viver um dia melhor. Trabalhamos em estreita colaboração com a comunidade de saúde para criar uma experiência que todos queriam há anos — para ver registros médicos com facilidade e segurança no seu iPhone”, disse Jeff Williams, COO1 da Apple. “Ao capacitar os clientes para verem a sua saúde de um modo geral, esperamos ajudar os consumidores a entender melhor a sua saúde e ajudá-los a levar vidas mais saudáveis.”

Eis alguns comentários dos parceiros da Apple sobre a novidade:

Racionalizar o compartilhamento de informações entre os pacientes e seus cuidadores pode percorrer um longo caminho para tornar a experiência do paciente positiva. É por isso que estamos empolgados em trabalhar com a Apple para fazer com que o acesso a registros médicos seguros de um iPhone seja simples para um paciente como verificar o email.

Stephanie Reel, diretora de informações da Johns Hopkins Medicine.

Colocar o paciente no centro de seus cuidados, permitindo-lhes dirigir e controlar seus próprios registros de saúde, tem sido um foco para nós no Cedars-Sinai por algum tempo. Estamos entusiasmados em ver a Apple assumir a liderança nesse espaço, permitindo o acesso dos consumidores às suas informações médicas em seus iPhones. A Apple está posicionada de forma única para ajudar a adotar a escala, pois possui uma plataforma segura e confiável e adotou os mais recentes padrões abertos do setor em um momento em que o setor está bem posicionado para responder.

Darren Dworkin, diretor de informação da Cedars-Sinai.

A nova seção “Registros de Saúde” está disponível para pacientes das instituições médicas acima — como parte do iOS 11.3 beta. Nos próximos meses, mais instituições se conectarão aos registros de saúde, oferecendo aos pacientes acesso a esse recurso. Mais informações sobre a novidade podem ser vistas nesta página da Apple.

Vamos torcer para que essa expansão seja global — por enquanto, não há nada referente à novidade no site brasileiro da Apple.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários