Entenda como o funciona o recurso “Saúde da Bateria” do iOS 11.3 e como você poderá deixar o seu iPhone mais rápido

A polêmica das baterias realmente está dando trabalho para a Apple. A empresa está fazendo de tudo para apagar a imagem de vilã nessa história e, com a introdução do recurso Saúde da Bateria na segunda versão beta do iOS 11.3, ela decidiu colocar no ar um artigo de suporte explicando absolutamente tudo sobre esse componente tão em voga nos dias de hoje.

No documento, a Apple explica — novamente — sobre as baterias de íons de lítio (como ela ainda é a melhor opção se comparada a outras tecnologias de bateria) e o que você pode fazer para maximizar o desempenho delas (por exemplo, manter o iPhone com metade da carga quando for armazenado por um longo período e evitar carregar ou deixar o iPhone em ambientes quentes, incluindo exposição solar direta por longos períodos de tempo). Até aí, nada que a gente não saiba.

Bateria quimicamente “velha”

O que nós não sabíamos é da relação da bateria com o desempenho do iPhone. Veja só essa explicação da empresa sobre o que é uma bateria quimicamente “velha” — e, é claro, a sua relação direta com a performance do dispositivo:

À medida que as baterias de íons de lítio “envelhecem” quimicamente, sua capacidade de manter a carga é diminuída, resultando em períodos mais curtos de tempo para recarga do dispositivo. Isso pode ser chamado de capacidade máxima da bateria, que é uma medida da capacidade da bateria em relação a quando era nova. Além disso, a capacidade da bateria de fornecer desempenho máximo instantâneo, ou “alimentação de pico”, pode diminuir. Para que o telefone funcione devidamente, os componentes eletrônicos devem ser capazes de obter alimentação da bateria instantaneamente. Um atributo que afeta esse fornecimento de alimentação instantânea é a impedância da bateria. Uma bateria com alta impedância pode não ser capaz de fornecer alimentação suficiente para o sistema que precisa dela. A impedância da bateria pode aumentar se a bateria tiver maior idade química. A impedância da bateria aumentará temporariamente em um estado de pouca carga e em um ambiente de temperatura fria. Quando isso é aliado a uma maior idade química, o aumento da impedância será mais significativo. Essas são características químicas da bateria, que são comuns a todas as baterias de íons de lítio da indústria.

Quando é obtida alimentação de uma bateria com um nível superior de impedância, a voltagem da bateria cairá para um grau maior. Os componentes eletrônicos exigem uma voltagem mínima para o funcionamento adequado. Isso inclui o armazenamento interno do dispositivo, o circuito de alimentação e a própria bateria. O sistema de gerenciamento de alimentação determina a capacidade da bateria para fornecer essa alimentação e, portanto, gerencia as cargas para manter o funcionamento. Quando o funcionamento não puder mais ser mantido com a capacidade total do sistema de gerenciamento de alimentação, o sistema realizará um desligamento para preservar esses componentes eletrônicos. Embora esse desligamento seja intencional da perspectiva do dispositivo, ele pode ser inesperado pelo usuário.

A solução da Apple

Exatamente por isso a Apple introduziu — há algum tempo, silenciosamente — no iOS um gerenciamento dinâmico de picos de desempenho, a fim de evitar desligamentos inesperados para que o iPhone ainda possa ser usado. Esse recurso de gerenciamento de desempenho é específico ao iPhone (modelos 6, 6 Plus, 6s, 6s Plus, SE, 7 e 7 Plus) e não se aplica a outros produtos da Apple.

Esse gerenciamento de desempenho funciona assim: o iOS analisa uma combinação de temperatura do dispositivo, estado de carga da bateria e impedância da bateria. Somente se essas variáveis exigirem, o sistema gerenciará dinamicamente o desempenho máximo de alguns componentes do sistema, como CPU1 e GPU2, para evitar desligamentos inesperados. Dessa maneira, as cargas de trabalho do dispositivo serão automaticamente equilibradas, permitindo uma melhor distribuição de tarefas do sistema, em vez de picos rápidos e maiores de desempenho de uma só vez. Ainda segundo a Apple, em alguns casos, o usuário poderá não observar diferenças no desempenho diário do dispositivo; o nível de mudança percebida dependerá de quanto gerenciamento de desempenho será necessário para um determinado dispositivo.

Indo para o exemplo extremo da coisa, no qual a experiência do usuário de fato é atrapalhada por essa redução no desempenho, a Apple explicou que as seguintes áreas/ações no sistema podem ser afetadas: tempos maiores de inicialização de apps, menores taxas de quadros durante a rolagem, escurecimento da luz de fundo (que pode ser substituído na Central de Controle), volume mais baixo do alto-falante (até -3dB), reduções graduais da taxa de quadros em alguns apps, o flash da câmera será desativado como visível na interface do usuário da câmera (em casos mais extremos) e apps sendo atualizados em segundo plano que podem exigir recarregamento após a inicialização.

Muitas áreas principais do sistema, porém, não são afetadas por esse recurso de gerenciamento de desempenho, entre elas taxa de transferência de rede e qualidade de chamada de celular, qualidade de fotos e vídeos capturados, desempenho de GPS, precisão da localização, sensores como giroscópio, acelerômetro e barômetro, além do Apple Pay.

As novidades do iOS 11.3

Com a polêmica formada, a Apple teve que agir. E agiu. Assim, no iOS 11.3 (que ainda está em fase de testes e só será liberado para todos dentro de alguns meses), temos novidades relacionadas à saúde da bateria e ao desempenho do processador em si quando a bateria está quimicamente “velha”.

O iOS 11.3 avalia periodicamente o nível de gerenciamento de desempenho necessário para evitar desligamentos inesperados. Se o nível de integridade da bateria for capaz de atender aos requisitos de alimentação de pico observados, o gerenciamento de desempenho necessário será menor. Se ocorrer um desligamento inesperado novamente, então o gerenciamento de desempenho será maior. Essa avaliação é contínua, permitindo um gerenciamento de desempenho mais adaptativo.

iPhones 8, 8 Plus e X “de fora”

A Apple frisou que os modelos 8, 8 Plus e X têm um projeto de hardware e software mais avançado, que fornece uma estimativa mais precisa das necessidades de alimentação e da capacidade de alimentação da bateria para aumentar o desempenho geral do sistema. Isso permite um sistema de gerenciamento de desempenho diferenciado, possibilitando que o iOS tenha uma previsão mais precisa e evite um desligamento inesperado. Consequentemente, os impactos de gerenciamento de desempenho podem ser menos notáveis nesses aparelhos mais novos.

Ainda assim, com o tempo, as baterias recarregáveis em todos os modelos de iPhone terão sua capacidade e desempenho de pico diminuídos e, em algum momento, precisarão ser substituídas.

O recurso “Saude da Bateria”

Saúde da Bateria no iOS 11.3

Para os modelos iPhone 6 e posteriores, o iOS 11.3 oferece novos recursos que exibem o nível de integridade da bateria e que recomendam se é necessário substituir a bateria. Esses recursos estão disponíveis em Ajustes » Bateria » Saúde da Bateria (Beta).

Além disso, usuários podem ver se o recurso de gerenciamento de desempenho (para evitar desligamentos inesperados) está ativado, podendo optar por desativá-lo. Vale notar que esse recurso é ativado automaticamente pelo sistema somente após a primeira ocorrência de um desligamento inesperado em um dispositivo com capacidade diminuída de fornecer alimentação instantânea máxima. Ele se aplica aos iPhones 6, 6 Plus, 6s, 6s Plus, SE, 7 e 7 Plus. Ou seja, um dispositivo que for atualizado para o iOS 11.3 terá o gerenciamento de desempenho inicialmente desativado; ele será reativado se subsequentemente o dispositivo sofrer um desligamento inesperado.

Todos os modelos de iPhone incluem o gerenciamento de desempenho básico para garantir que a bateria e o sistema em geral funcionem como esperado, e os componentes internos sejam protegidos. Isso inclui comportamento em temperaturas altas ou baixas, bem como gerenciamento da voltagem interna. Esse tipo de gerenciamento de desempenho é necessário para a segurança e o funcionamento esperado, e não pode ser desativado.

Capacidade máxima da bateria

O recurso “Saúde da Bateria” inclui informações sobre a capacidade máxima da bateria, bem como sobre a capacidade de desempenho de pico. A capacidade máxima da bateria avalia a capacidade da bateria do dispositivo em relação a quando ela era nova. As baterias iniciarão em 100% quando forem ativadas pela primeira vez e terão a sua capacidade diminuída conforme forem “envelhecendo” quimicamente, o que pode resultar em menos horas de uso entre as cargas.

Como já explicamos aqui no site, uma bateria normal é desenvolvida para reter até 80% de sua capacidade original em 500 ciclos de carga completa ao funcionar sob condições normais. A garantia de um ano da Apple inclui a cobertura de serviço de uma bateria com defeito — ou seja, se uma bateria ficar com menos de 80% durante o primeiro ano de uso do aparelho, você pode trocá-la sem custo numa loja da Apple ou em um Centro de Serviço Autorizado Apple. Se ela estiver fora da garantia, a Apple oferecerá o serviço a um custo (atualmente, R$149).

À medida que a integridade da bateria diminuir, a capacidade de fornecer desempenho de pico também poderá ser diminuída. A tela “Saúde da Bateria” inclui uma seção para “Capacidade de Desempenho de Pico”, onde as seguintes mensagens podem aparecer:

  • A bateria está fornecendo desempenho de pico normal no momento. Ou seja, não há com o que se preocupar;
  • Este iPhone foi desligado inesperadamente porque a bateria não foi capaz de fornecer o pico de energia necessário. O gerenciamento de desempenho foi aplicado para ajudar a impedir que isso aconteça novamente. Desativar…. Se você desativar o gerenciamento de desempenho, poderá ativá-lo novamente. Vale notar que ele será ativado de novo automaticamente se ocorrer um desligamento inesperado;
  • Este iPhone não pôde determinar a saúde da bateria. Um Fornecedor de Serviços Autorizado Apple pode realizar a manutenção da bateria. Mais sobre opções de manutenção…. Essa mensagem poderá aparecer devido à instalação indevida da bateria ou a uma peça da bateria desconhecida;
  • Este iPhone foi desligado inesperadamente porque a bateria não foi capaz de fornecer o pico de energia necessário. Você desativou manualmente as proteções de gerenciamento de desempenho.. Quando você desativa manualmente o gerenciamento de desempenho, essa é a mensagem que aparece. Se o dispositivo sofrer um segundo desligamento inesperado, os recursos de gerenciamento de desempenho serão aplicados novamente — e, caso você queira, poderá desativá-lo novamente;
  • A saúde da bateria está significativamente degradada. Um Fornecedor de Serviços Autorizado Apple pode substituir a bateria para restaurar o desempenho máximo e a capacidade. Mais sobre opções de manutenção…. É o que aparece quando a saúde da bateria já está bem baixa. Essa mensagem não indica um problema de segurança e a bateria ainda poderá ser usada. No entanto, você poderá observar mais problemas envolvendo a bateria e o desempenho e, por isso, a substituição da bateria é o mais recomendado.

Simplesmente colocar um interruptor pelo qual nós poderíamos ativar/desativar o recurso facilmente (como eu e muitos provavelmente imaginamos) não seria a melhor opção. “Esconder” a ativação como um simples link numa palavra e ainda por cima ativar o recurso automaticamente sempre após um desligamento inesperado me pareceu uma ótima forma de implementação do gerenciamento de desempenho, levando em conta o comportamento leigo/precipitado de muitos usuários.

E vocês, o que acharam da explicação da Apple e das medidas tomadas?

Posts relacionados

Comentários