O curioso caso do bilionário que se comunica por três frases gravadas no seu iPad: “sim”, “não” e [censurado]

Talvez você nunca tenha ouvido de Sumner Redstone, mas com 100% de certeza já consumiu algum conteúdo produzido por uma das suas empresas. Ele é acionista majoritário de uma megacorporação chamada National Amusements, que tem sob seu guarda-chuva gigantes da mídia como a Paramount Pictures, a MTV internacional, a Nickelodeon, a Comedy Central e a rede americana CBS.

Redstone é um bilionário com uma fortuna estimada em US$5 bilhões mas, aos 94 anos, não está muito bem de saúde: dentre alguns problemas, o magnata não consegue falar claramente, expressando-se apenas com sons indefinidos. Claro que, com a fortuna que ele tem em mãos, seria possível construir uma solução avançadíssima de comunicação terceirizada, no maior estilo Stephen Hawking (aliás, saudades dele)… mas Redstone preferiu algo mais simples — e, suspeito eu, mais em consonância com sua personalidade, digamos, ryca.

Seu “comunicador pessoal” é um iPad com apenas três frases pré-gravadas com a voz do próprio magnata, que ele reproduz ao seu bel-prazer: “sim”, “não” e — tirem as crianças da sala! — “foda-se”.

A informação veio de uma reportagem maior do The Wall Street Journal1, que põe em dúvida a capacidade cognitiva do bilionário (e notório babaca) em administrar suas empresas e decidir os rumos de uma transação monumental que está por vir: a proposta de fusão da CBS com a Viacom, duas das gigantes de mídia controladas (em teoria, ao menos) por ele. No mínimo, é um prospecto interessante ver Redstone na frente de um comitê regulador soltando “sim”, “não” e “foda-se” ininterruptamente aos profissionais presentes. Especialmente esse último.

Se me permitem um último solilóquio, é interessante notar a inversão de papeis aqui presente: enquanto o comentador médio de internet sonha em ser bilionário, Redstone converteu-se, no fim da vida, num comentador médio de internet, a julgar pelo seu novo vocabulário (faço aqui a ressalva, naturalmente, aos comentadores do MacMagazine, que estão muito acima da média e são todos bonitos e cheirosos).

O mundo dá voltas, não é mesmo?

via Cult of Mac

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários