Adeus, Allo? Google anuncia novo serviço de mensagens com o pretexto de acabar com o SMS

Há mais de uma década, o Google usa o método da tentativa/erro em muitos dos seus serviços, incluindo seu mensageiro. E parece que a empresa ainda não encontrou a galinha dos ovos de ouro nessa área. Enquanto usuários do iOS têm acesso ao consolidado iMessage (claro que amplamente mais utilizado nos Estados Unidos do que no Brasil), os de Android que depositaram as suas esperanças no mensageiro Allo, lançado em setembro de 2016, vão ter que se adaptar a mais uma mudança vindo de Mountain View.

De acordo com um depoimento dado pela empresa ao The Verge, a companhia está tentando algo diferente. Em vez de desenvolver um novo aplicativo para o mercado, o Google já está, aos poucos, encurralando diversas operadoras a abraçarem uma tecnologia para substituir o bom e velho SMS1. A nova ferramenta, chamada Chat, é construída a partir de um padrão chamado Universal Profile for Rich Communication Services (RCS).

Google Chat

O intuito é fazer com que essa nova tecnologia seja adotada pelas operadoras no lugar do SMS, que é o padrão de comunicação digital mais reconhecido no mundo pelo seu longo tempo de uso — desde meados da década de 1990. O objetivo do Google é fazer com que o RCS seja o novo modelo usado em dispositivos Android. De acordo com a empresa, 55 operadoras já implementaram o novo serviço e duas grandes empresas de telefonia americanas (AT&T e Verizon) deram o aval positivo para o padrão.

Com foco nesse projeto, o Google relatou que está “pausando” os trabalhos realizados no — outrora grande projeto da companhia — Allo. Segundo o The Verge, é aquele “tipo de pausa que envolve transferir quase toda a equipe do programa que já era desenvolvido para outro aplicativo, o Android Mensagens” — nativo em todos os dispositivos com o sistema operacional móvel do Google.

Com relação ao tempo de implementação e quando a transição estará completa, Anil Sabharwal, diretor de gerenciamento de produtos do Google, não quis determinar um prazo específico; ainda assim, ele especulou que até o meio do ano que vem vários usuários já estarão no serviço:

Até o final desse ano nós estaremos com uma quantidade boa e até o meio do ano que vem, uma grande porcentagem dos usuários já contarão com essa experiência. Isso não é um ideia que será concretizada daqui a três a cinco anos. Nosso objetivo é levar esse serviço para os usuários de Android dentro dos próximos dois anos.

Ainda de acordo com Sabharwal, o tempo de adoção irá variar de acordo com o país/região, indicando que operadoras da Europa e da América Latina poderão adotar as medidas antes das empresas americanas.

É importante ressaltar que o Chat é um serviço oferecido pelas operadoras, não pelo Google. Ainda assim, a empresa tomou a liderança em aplicar esse padrão para que os serviços das operadoras não entrem no caminho da adesão dos usuários ao novo serviço. Entretanto, da mesma forma que o SMS, o Chat não é criptografado de ponta-a-ponta e está à mercê das mesmas leis que o antigo padrão de mensagens; ou seja: não é tão seguro quanto o iMessage.

Vamos ver como essa mudança surtirá efeito no mercado de mensageiros e se o RCS irá de fato matar o SMS. O fato é: talvez não veremos novos aplicativos de mensagens do Google por algum tempo. 🙏🏼

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários