Apple começará a pagar 13 bilhões de euros em impostos retroativos à Irlanda no mês que vem, mas essa batalha ainda está longe de acabar

Há alguns meses, acreditava-se que a Apple começaria a pagar 13 bilhões de euros (mais de R$55 bilhões) em impostos retroativos à Irlanda em março, mas o primeiro depósito dela cairá, na verdade, no mês que vem — conforme noticiou hoje1 o Financial Times.

Apesar disso, o caso — que vem desde o comecinho de 2016 e teve um veredito inicial há mais de um ano e meio — ainda está longe de acabar.

Tanto a Apple quanto o próprio governo irlandês estão recorrendo da decisão imposta por reguladores da Comissão Europeia, recurso esse que será analisado até o final deste ano — segundo informou Paschal Donohoe, Ministro das Finanças irlandês. Enquanto isso, a Apple não tem escolha senão começar a pagar o que supostamente deve. O valor total deverá ser arrecadado em uma conta de custódia até o terceiro trimestre.

Apple e Irlanda negam que tenham firmado acordos especiais de forma a isentar a Maçã do pagamento de certos impostos, desde o início da década de 1990 — daí ao fato de essa soma ser tão elevada.

Como o primeiro depósito só cairá em maio, ainda não veremos nenhuma referência a isso na divulgação dos resultados financeiros da Apple referentes ao segundo trimestre fiscal de 2018, que serão divulgados em 1º de maio. Ainda assim, a Apple já declarou que não vê o caso impactando seus resultados financeiros a curto prazo.

via MacRumors

Posts relacionados

Comentários