Empresa que recebeu investimento da Samsung e da Foxconn processa a Apple pela câmera dupla do iPhone X

Trabalho para a equipe de advogados da Apple não falta.

Nesta semana, mais dois processos foram abertos, acusando a Maçã de infringir patentes relacionadas à câmera traseira do iPhone X e ao recurso Não Perturbe ao Dirigir (que tem contribuído para a segurança no trânsito, ao menos nos EUA).

Câmera dupla do iPhone X

A Corephotonics, uma empresa de Israel que fabrica câmeras duplas para smartphones, já havia processado a Apple devido ao sistema de câmera dupla dos iPhones 7 Plus e 8 Plus. Curiosamente, em janeiro de 2017, a empresa levantou US$15 milhões em investimentos de empresas como Samsung Ventures, Foxconn, MediaTek e uma fabricante de smartphones OEM não divulgada.

Câmera dupla do iPhone X

Neste novo processo, a empresa adicionou na jogada a patente 9.857.568, intitulada “montagem de lente teleobjetiva em miniatura”, que foi concedida em janeiro passado. Ou seja, é basicamente a mesma acusação de antes, com a adição de uma nova patente que não estava disponível até então e a inclusão do novo smartphone flagship da Apple.

Para completar as coincidências do mundo judicial, a Corephotonics está sendo representada pelo escritório Quinn Emanuel Urquhart & Sullivan, que defendeu a Samsung na sua batalha contra a Apple. O caso foi aberto no Tribunal Distrital do Norte da Califórnia.

Não Perturbe ao Dirigir

Não Perturbe ao Dirigir

Em outro caso — este iniciado no Tribunal do Distrito Leste do Texas, que normalmente fica do lado de quem acusa —, a Alert Signal Intellectual Property alegou que a Apple violou quatro patentes relacionadas à recepção condicional de alertas, mensagens de texto e outras formas de comunicação em dispositivos inteligentes. As patentes descrevem métodos de desativar alertas com base na velocidade do aparelho, por exemplo.

As tais patentes foram concedidas entre 2012 e 2016 para o inventor Gary Shuster, que então transferiu os inventos para a firma de licenciamento de propriedade intelectual Cerinet. Posteriormente, a Cerinet repassou tudo para a Alert Signal Intellectual Property.

Mais um típico caso de “patent troll” contra a Apple, como tantos outros.

via AppleInsider

Posts relacionados

Comentários