Apple alerta usuários contra os “perigos” do jailbreak

O jailbreak é uma prática que perdeu boa parte da sua popularidade ao longo dos últimos anos — e também pudera: com o iOS avançando a passos largos e (finalmente!) dando aos usuários ao menos a maioria das coisas que eles pedem, o ato de desbloquear o sistema para instalação de softwares não-autorizados perdeu a sua utilidade para a grande maioria dos usuários.

Ainda assim, há uma parcela dos donos de iTrecos que não dispensa o processo toda vez que compra um dispositivo novo — seja por uma aplicação específica que não conseguem viver sem, seja pelo hábito ou algo que o valha. Por isso, a Apple publicou no seu site uma página de suporte alertando os usuários para os “perigos” do jailbreak.

A página começa com um aviso bem claro de que o iOS “é projetado para ser seguro e confiável do momento em que você liga o seu dispositivo”, adicionando que vários recursos de segurança ajudam o usuário a se proteger contra malwares e manter os seus dados pessoais e/ou corporativos longe das mãos erradas. Modificações não-autorizadas no sistema, entretanto, podem causar “diversos problemas” ao iPhone, iPad ou iPod touch em questão.

A Apple destaca seis pontos como os principais vilões do jailbreak: vulnerabilidades de segurança, instabilidade, diminuição de capacidade da bateria, problemas com voz e dados, problemas com serviços da empresa (e aqueles que usam o Apple Push Notification Service) e a inabilidade de atualizar o seu dispositivo para versões futuras.

Outro argumento utilizado pela Maçã para (tentar) convencer os seus clientes a não fazer jailbreak nos seus produtos é o fato de que a prática é uma violação da Licença de Uso do iOS e, portanto, pode tornar o dispositivo inapto a receber assistência técnica num centro autorizado — embora, na prática (e ao menos nos Estados Unidos), o ato do jailbreak seja considerado legal.

O fato é que o artigo está um pouco atrasado: as pessoas que ainda fazem jailbreak certamente estão mais que cientes de todos os pontos citados pela Apple, e continuam na prática justamente por considerarem que seus benefícios superam seus possíveis prejuízos. A batalha pela extinção total do processo, a meu ver, é uma já perdida. Concordam?

via iClarified

Posts relacionados

Comentários