★ Será que todo mundo precisa mesmo saber programar?

por Paulo Silveira

Tim Cook, há um ano, chamou atenção com algumas frases fortes sobre línguas e linguagens. Em território francês, ele disse: “Se eu fosse um estudante francês e tivesse dez anos de idade, acho que seria mais importante para mim aprender a programar do que aprender inglês…” Depois, ele diz que inglês também é muitíssimo importante, mas a prioridade dele está bem clara.

Afirmações semelhantes foram feitas por inúmeras figuras públicas, de tecnologia ou não — como, por exemplo, Barack Obama. Eu, como programador, professor, fã da Apple e cientista da computação, discordo um pouco. Acho difícil enxergar um mundo onde todos estejam programando, independentemente das suas profissões. Posso quebrar a cara no futuro, mas há muitos especialistas que vão nessa direção. Em vez de aprender a programar, o melhor seria aprender a pensar computacionalmente (computational thinking), seja com linguagens de programação ou com outros métodos. O próprio Cook depois disse que o objetivo seria “melhorar a criatividade”.

Esse artigo no EdSurge, um portal reconhecido de educação e tecnologia, faz bem essa distinção. O mesmo acontece neste outro, do New York Times. Saber formalizar um problema, estruturar as suas variáveis e abstrair elementos são habilidades importantes para muitas profissões. Como disse o NYT, abstrair a receita de um milk-shake de morango para um de chocolate é algo que parece trivial, mas existem outros problemas que poderiam ser quebrados da mesma forma. A programação básica que fazemos no Excel, com fórmulas de somatórias e média, mostra um pouco isso. É incrível como muita gente — eu inclusive — se surpreende com mecanismos e fórmulas que o Excel já possui! E, quando nos damos conta, acabamos escrevendo boa parte da planilha que não precisava ter sido escrita.

Xcode para macOS

Então, aprender uma linguagem de programação não parece ser essencial para todo mundo. E em comparação com o inglês, isso fica ainda mais difícil. Essa minha opinião pode parecer mais forte pois eu sou um dos responsáveis por uma empresa de ensino de tecnologia, em especial de programação. Seria ótimo para os negócios se todo mundo quisesse e precisasse programar. Mas nada é mais desmotivante do que empurrar ensino e conhecimento que podem não ser necessários ou interessantes a um profissional.

Mas se mesmo com esse meu discurso você ainda está com vontade de programar, então a minha dica é começar por JavaScript! É uma linguagem de programação que está em todos os lugares e você não precisará instalar programas complicados, sistemas operacionais novos nem utilizar telas pretas com linhas verdes. Você já tem tudo o que precisa no seu computador. Há muito conteúdo gratuito na internet e você pode achar um curso especializado para dar os seus primeiros passos. A nossa carreira de introdução de programação, na Alura, é totalmente online e formou muita gente do mercado. Para quem já está indo pro segundo passo, não poderia faltar a carreira de desenvolvimento para iOS e nem a de Android. E, como sempre, você — leitor do MacMagazinetem desconto de 10% aqui!

Depois de todo esse alarde, uma coisa eu posso lhe garantir: a carreira em tecnologia exige tempo, mas é algo muito recompensador. Poder mostrar aos amigos e às amigas um aplicativo, um website, a interface de um produto ou um simples programa que calcula as datas das próximas Copa do Mundo é bastante poderoso!


Avatar do Paulo Silveira

Paulo Silveira é bacharel e mestre em Ciência da Computação pela USP, fundador do maior fórum de programação em língua portuguesa, o GUJ.com.br, e CEO do grupo de ensino Caelum/Alura.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários