iPhone X campeão de vendas, Apple Pay na Alemanha, Watch com crescimento de 40%… como foi o 3º trimestre fiscal de 2018

Como esperado, a Apple divulgou ontem os resultados financeiros do seu terceiro trimestre fiscal de 2018. Os números foram excelentes e ficaram dentro do planejado pela empresa: a receita no período foi de US$53,3 bilhões (17% a mais que no mesmo período do ano passado), com lucro líquido de US$11,5 bilhões (+32%) e ganhos por ação diluída de US$2,34 (+40%). As vendas internacionais compreenderam 60% de todo o faturamento trimestral.

As vendas de iPhones cresceram 1%, totalizando 41,3 milhões de unidades e gerando 20%(!) mais receita do que no mesmo período há um ano, atingindo US$29,9 bilhões. As vendas de iPads também cresceram 1%, atingindo 11,6 milhões de unidades, o que gerou US$4,7 bilhões (-5%) para a empresa. Os Macs tiveram uma queda significativa de 13% (3,7 milhões de unidades vendidas), gerando uma receita de US$5,3 bilhões. A categoria Serviços, por sua vez, gerou US$9,5 bilhões (um crescimento incrível de 31%), enquanto a categoria Outros Produtos (na qual se enquadram Apple Watch, Apple TV, AirPods, fones Beats, entre outras coisas) conquistou uma receita expressiva de US$3,7 bilhões (um crescimento de 37%)!

Números do FQ3 2018 da Apple

Como de costume, o CEO1 Tim Cook e o CFO2 Luca Maestri realizaram uma conferência em áudio para anunciar os resultados e comentarem um pouco o desempenho da empresa no último período. Nesse evento, seja durante as falas dos executivos ou na sessão de perguntas e respostas com analistas/jornalistas, sempre pintam informações interessantes. E nós, é claro, acompanhamos tudo de perto para trazer os destaques do último trimestre da Maçã para você. 😉

Abaixo, os principais pontos citados pelos executivos.

Comentários gerais

  • Com a receita de US$53,3 bilhões, a Apple atingiu o topo da sua previsão para o trimestre, que era entre US$51,5 bilhões e US$53,5 bilhões.
  • A receita foi um recorde para o terceiro trimestre fiscal da empresa.
  • A previsão de US$60-62 bilhões para o quarto trimestre fiscal de 2018 também é recorde.
  • A Apple registrou um crescimento ano a ano em todos os segmentos geográficos; a empresa cresceu em cada um dos seus 15 principais mercados, com um desempenho especialmente forte nos EUA, em Hong Kong, na Rússia, no Oriente Médio e na África.
  • A Apple encerrou o trimestre com US$243,7 bilhões em caixa (além de títulos negociáveis); a posição líquida da empresa é de US$129,1 bilhões.
  • A Apple recomprou US$20 bilhões em ações durante o trimestre, como parte de seu programa de recompra; foram 112,8 milhões de ações recompradas através de transações no mercado aberto durante o trimestre.
  • Este é o quarto trimestre consecutivo que a Apple consegue um crescimento de dois dígitos na Grande China.
  • 4 milhões de usuários estão utilizando as versões beta do iOS 12, do macOS 10.14 Mojave, do watchOS 5 e do tvOS 12.
  • Mais de 5.000 escolas e faculdades adotaram o programa “Todos Podem Programar” (“Everyone Can Code”) e mais de 300 escolas adotaram o “Todos Podem Criar” (“Everyone Can Create”).

iPhones

  • Novamente, o iPhone X foi o modelo mais vendido do trimestre; desde o seu lançamento, ele é o modelo mais vendido da Apple.
  • O preço médio de venda (ASP, ou average selling price) do iPhone ficou em US$724; há um ano (no terceiro trimestre fiscal de 2017), quando o iPhone X ainda não existia, o preço médio foi US$606; no penúltimo trimestre, o ASP ficou em US$728.
  • A base instalada ativa do iPhone cresceu dois dígitos no trimestre, devido a clientes fiéis e clientes que abandonaram o Android em prol do iOS.
  • Segundo a firma de pesquisa 451 Research, a taxa de satisfação de usuários do iPhone está em 98%.
  • O iPhone teve um crescimento de dois dígitos em vários mercados, incluindo Alemanha, Canadá, EUA, Suíça, Oriente Médio, África e outros países/regiões.
  • A Apple ficou com o Top 3 de telefones mais vendidos na China Urbana — o iPhone X é o #1 já há alguns trimestres; iPhones constituem o Top 3 de cinco smartphones nos EUA, no Reino Unido e no Japão.

iPads

  • Praticamente metade das compras de iPads no trimestre foram para consumidores que nunca tiveram um.
  • Apesar das vendas estáveis, o lucro da Apple caiu com as vendas do iPad — o que pode ser explicado pelo sucesso do modelo mais em conta, de 9,7 polegadas, puxando o ASP para baixo.
  • A satisfação de clientes está em 94%.
  • 75% das empresas que planejam comprar tablets vão comprar iPads.

Macs

  • Cerca de 60% das compras de Macs no trimestre foram para consumidores que nunca tiveram um.
  • A maioria dos 35.000 funcionários da Salesforce está usando Mac.
  • Este foi o pior trimestre de vendas do Mac desde 2010; o que pode ser facilmente explicado por toda a linha, com exceção do MacBook Pro (que só foi atualizado após o fechamento do trimestre fiscal), estar desatualizada.

Serviços

  • Foi o melhor trimestre para Serviços da história da Apple.
  • A categoria cresceu dois dígitos em todos os segmentos geográficos onde a Apple atua.
  • A receita recorde de US$9,5 bilhões inclui US$236 milhões frutos de processos que a Apple ganhou.
  • A meta da Apple de dobrar a receita da categoria Serviços até o ano fiscal de 2020 (tendo como ponto de partida o ano fiscal de 2016) ainda está de pé, segundo Cook.
  • A Apple tem agora mais de 300 milhões de assinantes os quais pagam por algum serviço da empresa (Apple Music e/ou espaço no iCloud).
  • A App Store e o iCloud quebraram um novo recorde de receita no trimestre.
  • Desde a criação da loja, desenvolvedores já receberam mais de US$100 bilhões em pagamentos.
  • O número de aplicativos oferecendo assinaturas na loja está batendo a marca de 30 mil.
  • O Apple Music cresceu mais de 50% num comparativo ano a ano.
  • O serviço de streaming musical tem agora 50 milhões de usuários (pagantes e dentro do período de testes de três meses).
  • A receita do AppleCare (garantia estendida dos produtos da Apple) teve o seu maior crescimento dos últimos 18 trimestres.
  • A receita de serviços em nuvem aumentou mais de 50% ano a ano.
  • Os número de artigos lidos no Apple News mais do que dobrou se comparado ao mesmo período de 2017 (lembrando que o News está disponível apenas na Austrália, nos Estados Unidos e no Reino Unido).
  • O Apple Pay será lançado na Alemanha ainda neste ano.
  • Cook disse que o Apple Pay realizou mais transações do que a Square no trimestre fiscal — ainda assim, elogiou a Square a chamando de “uma grande empresa”.
  • Nos EUA, o Apple Pay finalmente aterrissará na rede de farmácias CVS e nas lojas de conveniência 7-Eleven.
  • Já foram 1 bilhão de transações usando o Apple Pay no ano fiscal, o triplo se comparado ao ano fiscal de 2017.
  • Em breve, o iTunes abrigará a maior coleção de filmes Dolby Atmos.
  • A Apple está vendo um grande interesse de empresas no Apple Business Chat (por exemplo: DISH, Aramark, Four Seasons, Harry & David e American Express estão adotando o serviço).
  • Cook comentou a produção de conteúdo com Oprah Winfrey e a contratação de dois executivos de televisão altamente respeitados, os quais já estão trabalhando na Apple há algum tempo em um projeto que ele não pode comentar (aka “Apple Video”, serviço de streaming de vídeos da Maçã para rivalizar com o Netflix).

Eu não poderia estar mais animado com o que está acontecendo lá. Temos grandes talentos na área que pegamos em diferentes lugares — e nos sentimos muito bem com o que eventualmente ofereceremos. Em termos do principal catalisador de mudanças, o corte do cabo provavelmente continuará acelerando e provavelmente em uma taxa mais alta do que muitos esperam.

Esperamos mudanças drásticas na indústria de conteúdo. Estamos felizes de estar trabalhando em algo, apenas não estamos prontos para falar sobre isso hoje.

  • O número de usuários ativos no FaceTime e no iMessage também bateu recorde, com uma boa aceleração de crescimento.
  • Durante o ano fiscal de 2018, a Siri já foi solicitada 100 bilhões de vezes.

Outros Produtos

  • Cook afirmou que os AirPods o lembram dos primeiros dias do iPod, quando ele viu fones de ouvido brancos por toda parte.
  • A receita dos vestíveis (Apple Watches, AirPods e fones Beats) ultrapassou os US$10 bilhões nos últimos quatro trimestres; num comparativo ano a ano, o crescimento foi de 60%.
  • O Apple Watch teve um trimestre recorde, com um crescimento na faixa dos 40%!
  • A Charter Communications (empresa americana de telecomunicações que fornece serviços de televisão a cabo, internet de alta velocidade e telefonia a mais de 5 milhões de clientes em 29 estados) começará a oferecer a Apple TV 4K a seus clientes em quase 50 milhões de residências.
  • Acredite: os AirPods continuam vendendo no mesmo ritmo que a Apple os produz.

Lojas

  • Foram mais de 250 mil sessões do Today at Apple no trimestre.
  • A Apple abriu sua 50ª loja de varejo na Grande China durante o trimestre e uma nova loja em Milão, na Itália.

Gráficos

Abaixo, alguns números que resumem o trimestre fiscal da Apple:

Gráfico do FQ3 2018

Gráfico do FQ3 2018

Gráfico do FQ3 2018

Gráfico do FQ3 2018

Gráfico do FQ3 2018

Gráfico do FQ3 2018

Gráfico do FQ3 2018

Gráfico do FQ3 2018

Gráfico do FQ3 2018

Projeção para o FQ4 2018

Para o quarto trimestre fiscal de 2018, a Apple prevê uma receita entre US$60 e US$62 bilhões (foram US$52,6 bilhões no ano passado), margem bruta entre 38% e 38,5%, gastos operacionais entre US$7,95 e US$8,05 bilhões, outras receitas/(despesas) de US$300 milhões e uma taxa de impostos de aproximadamente 15%.

via MacRumors, AppleInsider, MacStories

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários