O Apple Watch e o início de uma revolução

por Ricardo Barbosa

Quando a Apple lançou o Watch, eu enxerguei nele algo bem maior do que um relógio caro e sofisticado. Seu sucesso na área de monitoramento de atividades e saúde, bem como suas posteriores melhorias de hardware/software e os aplicativos que vieram depois, me mostraram que eu estava certo. Mas talvez eu tenha subestimado seu papel, pois ele pode ser maior do que eu esperava.

Segundo alguns especialistas, o Apple Watch faz parte de uma revolução na maneira como iremos interagir com a tecnologia e suas diversas aplicações em nossa vida. Tomo como exemplo um artigo escrito por Neil Cybart, do Above Avalon, um site americano que examina a Apple tanto do ponto de vista de Wall Street (financeiro) quanto do Vale do Silício (tecnológico), fornecendo informações e perspectivas exclusivas sobre como a Apple pensa o mundo.

Nesse artigo o autor mostra, com base em análises do mercado, de especialistas e da própria Apple, que o surgimento do Apple Watch faz parte de algo maior e mais abrangente do que um novo dispositivo tecnológico. Segundo Neil, mais pessoas estão comprando relógios da Apple nos dias de hoje. De 2017 para 2018, as vendas do relógio aumentaram e, com base nas vendas unitárias, o negócio Apple Watch é atualmente do tamanho do negócio Mac.

Gráfico com as vendas do Apple Watch

Se considerarmos que o relógio surgiu há menos de três anos, é um grande resultado esse produto estar vendendo quase mais do que o Mac vende anualmente. E mais: supondo que a Apple seja capaz de manter o patamar de vendas do Watch, o espaço de vendas entre ele e o iPad continuará a diminuir.

Mas a pergunta é: por que o impulso de vendas do Apple Watch está crescendo? Segundo Neil, os consumidores estão começando a ver um lugar para o Apple Watch em suas vidas. Embora a campanha de marketing do relógio gire em torno de saúde e fitness, as pessoas não estão comprando e usando o dispositivo apenas por estes recursos de monitoramento. Há algo mais em jogo aqui.

Para ele, cerca de 20 milhões de pessoas compraram um Apple Watch em 2017 porque o dispositivo se tornou uma ponte entre o presente e o futuro. Com sua pequena tela, ele mantém a familiaridade com smartphones, tablets e notebooks/desktops e, ao mesmo tempo, traz novas ideias sobre como inteligência artificial, voz, assistentes digitais e sensores inteligentes podem se unir para gerar um novo tipo de experiência.

Apple Watch como uma ponte

E que novo tipo de experiência seria essa? As pessoas vão cada vez menos obter dados de vários aplicativos e dispositivos e cada vez mais receber dados personalizados e unificados por meio de assistentes digitais. Elas vão deixar de receber várias notificações (muitas delas inúteis), para receber informações realmente importantes e significativas para suas vidas e que estarão sempre mudando e se adaptando diariamente. E essas assistentes digitais estarão nas próprias pessoas, embutidas nos relógios, óculos, roupas, fones, etc. Na verdade, se olharmos o que temos disponível de tecnologia hoje, isso já é uma realidade, só não está totalmente avançada e difundida. Ainda.

Para Neil, a Apple sabe disso e tem uma visão de como usaremos a combinação de voz e telas no futuro. Ela está apostando em telas móveis que abrigam um assistente digital. Está apostando que os consumidores vão querer a familiaridade de uma tela de toque para fazer a transição para um futuro de inteligência artificial e assistentes digitais. Além disso, a Apple acha que a manipulação do usuário pela tela (dedos, mãos e olhos) continuará a ser uma parte crucial da experiência de computação no futuro previsível.

E é por isso que o Apple Watch vem ganhando importância dentro da empresa e provavelmente a linha Mac vem tendo pouca atenção. Se olharmos a estratégia de novos produtos, podemos confirmar a crescente influência do relógio. Os AirPods, por exemplo. Eles são um par de fones de ouvido sem fio que funcionam com uma infinidade de dispositivos, incluindo o iPhone, mas a Apple os coloca como um acessório do Watch mais do que qualquer outra coisa.

O HomePod provavelmente se tornará um acessório útil do Apple Watch, já que o relógio possui controles adicionais de música. Em um dos vídeos do HomePod, o único produto da Apple exibido na sala, tirando o HomePod, é o Apple Watch. Não há iPhone, iPad ou Mac à vista. Para algumas empresas, isso pode ser ignorado como um simples descuido, mas não para a Apple. É intencional.

Video do HomePod que mostra o Apple Watch

A Apple está apostando no Watch e realmente enxerga ele como parte do futuro da tecnologia. Se olharmos a evolução do relógio, vemos que ele vem passando por um aprimoramento gradual e constante: melhorias no watchOS, disponibilização do ResearchKit e do CareKit para o setor de saúde, melhores sensores, uma tela maior e melhor (que deverá vir em setembro), melhorias de design, novos acessórios e melhorias de serviços (AirPods, HomePods e Apple Music) e o mais importante: uma cada vez maior independência do iPhone. Em breve, teremos o Watch totalmente independente.

Em sua finalização do artigo, Neil afirmou que, ainda em 2018, haverá mais de 40 milhões de pessoas usando o Apple Watch diariamente e, à medida que a nossa atenção se distanciar de smartphones e tablets, logo ficará evidente que a Apple possui imenso poder em ser a maior fornecedora de software wearable do mundo. Poder esse que se manifestará na assistente digital ocupando um papel crescente em centenas de milhões de vidas de usuários, fazendo com que o Apple Watch se torne a ponte da Apple para esse novo mundo.

São boas perspectivas para o relógio da Maçã? Sim, e acredito nesse papel reservado a ele em um futuro próximo. Mas, na minha opinião, para que isso tudo se torne realidade, há uma questão muito importante a ser trabalhada: a Siri. No seu estágio atual de desenvolvimento, é difícil imaginar a Apple nesse promissor futuro de inteligência artificial e assistentes digitais. Há ainda muito trabalho a ser feito para que a Siri tenha de fato um papel importantíssimo nas vidas das pessoas e o Apple Watch possa se tornar a peça-chave da Apple para um novo mundo.


Apple Watch Series 2

Apple Watch Series 3

de Apple

Preço à vista: a partir de R$ 2.339,10
Preço parcelado: em até 12x de R$ 216,58
Tamanhos: 38mm ou 42mm
Cores: diversas
Lançamento: setembro de 2017

Botão - Comprar agora

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários