Google coleta sua localização mesmo que você desligue o recurso

O Google é conhecido por suas práticas um tanto quanto turvas quando o assunto é o tratamento dado às informações dos usuários e uma investigação recente da Associated Press veio para engrossar ainda mais o caldo da polêmica. A agência trabalhou com pesquisadores da Universidade de Princeton para detectar se a gigante de Mountain View de fato parava de rastrear seus movimentos uma vez desligado o recurso histórico de localização e chegou a conclusão de que… bom, não!

Antes, um breve preâmbulo: a esse ponto, todos já devem conhecer o recurso de histórico de localização do Google, que literalmente grava toda a sua movimentação no planeta Terra (ou a do seu smartphone, pelo menos) — coisa que desperta reações desde o “legal, vou poder refazer meus passos no dia tal” até o “essa é a coisa mais assustadora que eu já vi na minha vida”.

Google Maps

Nos termos de serviço do Google, a empresa diz claramente que, ao desligar o histórico de localização, seus dados de local não serão mais armazenados — teoricamente, eles serão capturados apenas naquele momento, como para lhe indicar um itinerário no Google Maps, e imediatamente descartados. Entretanto, essa afirmação parece não ser exatamente refletida na realidade, pelo que demonstrou a AP.

Gunnar Acar, pesquisador de Princeton, desligou o recurso do histórico de localização e percebeu que seus dados de local continuavam sendo armazenados pela empresa — por exemplo, toda vez que ele abria o Google Maps, uma snapshot da sua posição geográfica era armazenada. Até mesmo algumas pesquisas no serviço de buscas da empresa são atreladas à sua localização — mesmo coisas que, à primeira vista, não tenham absolutamente nada a ver com isso, como a busca por uma receita de cookies.

Questionado sobre o fenômeno, o Google respondeu:

Existem algumas formas diferentes que o Google pode usar a localização para melhorar a experiência dos usuários, incluindo: histórico de localização, atividade na web e de apps ou através de serviços de localização a nível de dispositivo. Nós oferecemos descrições claras dessas ferramentas e controles robustos para que as pessoas as deixem ligadas ou desligadas, ou apaguem seus históricos a qualquer momento.

Por mais que seja positivo a empresa confirmar o comportamento, isso não altera o fato de que há uma informação em seus termos que induz ao engano: não, o Google não deixará de armazenar seus dados geográficos se você simplesmente desligar o histórico de localização. Se você quiser ser um anônimo dos locais perante a empresa, deve desligar também o tal do “atividade na web e de apps” e personalizar as preferências do seu smartphone, seja ele Android ou iOS, para impedir a captura de informações de local.

Essa página do Google traz essas e outras opções relacionadas à sua conta, caso você queira dar uma olhada em tudo e desligar aquilo que não seja do seu interesse — lembrando sempre que isso pode interferir na utilidade dos serviços da empresa. É tudo uma questão de equilíbrio, afinal de contas.

via Cult of Mac

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários