Australiano invade servidores da Apple e rouba dados de clientes [atualizado]

Se você pensou que invadir os sistemas da Apple já deve ser algo “difícil”, então veja só este caso. Um jovem (que não teve o nome divulgado por motivos legais) da cidade de Melbourne, na Austrália, está enfrentando um processo judicial após ter hackeado os sistemas da Maçã múltiplas vezes, conforme divulgado pelo The Age.

Quando finalmente constatou os ataques, a gigante de Cupertino notificou o FBI1, que repassou as informações para a Polícia Federal australiana. Durante audiência realizada hoje (16/8), o advogado do adolescente disse no tribunal que o jovem é um grande fã da Apple e que “seu sonho era trabalhar na companhia” — algo que realmente ficará só para os sonhos, agora.

Ainda segundo a matéria, o adolescente conseguiu acessar 90GB de arquivos da rede interna da Maçã — incluindo informações de login de milhares de usuários. Após buscas realizadas na casa do jovem, os investigadores encontraram dois Macs, que foram devidamente identificados como as ferramentas utilizadas para realizar os ataques. Além dos notebooks, a polícia apreendeu também um smartphone e um disco externo.

Durante os ataques, o jovem escondia sua identidade na web utilizando vários métodos, incluindo “túneis computadorizados”. Após as invasões, ele usava o WhatsApp para comunicar que havia entrado com sucesso nos sistemas da Maçã em um grupo do app. O advogado do adolescente pediu ao tribunal australiano que não divulgasse mais detalhes do caso pois o jovem é bastante conhecido na comunidade de hackers — o que poderia colocá-lo em risco.

O tribunal reconheceu que o jovem é culpado pelos ataques e por roubar informações sensíveis dos servidores da Maçã; sua sentença deverá ser divulgada no próximo mês. Por ora, a Apple não comentou publicamente o caso e não informou quantas contas ou quais dados foram acessados.

via MacRumors

Atualização 17/08/2018 às 08:15

A Apple se pronunciou sobre o caso e disse que nenhum dado pessoal de clientes foi exposto ou comprometido no incidente do ataque aos seus servidores. Conforme supracitado, a Apple confirmou que desvendou a invasão após um “acesso não-autorizado” nos seus sistemas, contendo-o e relatando o incidente à polícia.

“Queremos garantir aos nossos clientes que em nenhum momento, durante esse incidente, dados pessoais foram comprometidos”, completou o porta-voz da Apple.

O adolescente se declarou culpado durante audiência e será sentenciado no próximo mês, conforme divulgado pelo 9to5Mac.

Posts relacionados

Comentários