Charge 3, da Fitbit, é um misto de fitness band com smartwatch

A Fitbit é uma das principais competidoras do mercado de dispositivos vestíveis e, por isso mesmo, precisa se esforçar mais do que a maioria para manter sua relevância e continuar mostrando novidades atraentes para os adeptos de smartwatches, pulseiras fitness e afins. Agora, a empresa está anunciando sua mais nova criação, que é meio que uma mistura de tudo o que ela já fez até hoje.

Fitbit Charge 3

O Charge 3 é o novo modelo da fitness band que é o carro-chefe da empresa, apresentado dois anos após o Charge 2. Entretanto, já temos algumas características aqui que aproximam o produto de um smartwatch, com seus recursos mais avançados e um método de interação mais sofisticado — ou seja, talvez seja bom a Apple abrir o olho, porque seu Watch não está mais tão sozinho no topo, não.

O novo dispositivo é oficialmente considerado um “tracker”, mas isso não o impede de trazer, pro exemplo, uma tela sensível ao toque e 40% maior que a do seu antecessor, que mostra vários tipos de notificação do seu smartphone e ainda permite a realização de algumas tarefas básicas, como atender uma chamada, responder mensagens com textos pré-programados (só no Android, infelizmente) ou acessar alguns aplicativos pré-instalados.

Outras novidades incluem um revestimento de Gorilla Glass 3 na tela e um corpo de alumínio, além de um novo “botão de indução” na lateral que serve como botão de início sem nenhuma parte móvel — como nos trackpads dos MacBooks recentes, a sensação de clique se dá por um motor de vibração sofisticado. Além disso, temos uma bateria de sete dias e uma construção resistente à água em até 50 metros de profundidade (e, combinando com o diferencial, a Fitbit introduziu aqui também o monitoramento de natação entre as atividades suportadas por sua plataforma).

Fitbit Charge 3

No mais, temos as mesmas características que tornaram a linha Charge consagrada, com monitoramento de atividades de todos os tipos, leitura de hábitos de sono (caso você consiga dormir com o negócio no pulso, claro), controle constante dos seus batimentos cardíacos e visão geral do seu desempenho físico ao longo da semana por meio de um app para iOS ou Android. No Charge 3, a Fitbit adiciona ainda um recurso que já chegou aos mais caros smartwatches da empresa, que é o monitoramento feminino de atividades — que leva em conta o ciclo menstrual da mulher para comparar dados e levantar estatísticas mais precisas.

O Fitbit Charge 3 já está disponível em pré-venda no site da fabricante por US$150 na versão “comum”; a Special Edition também entrará em pré-venda em breve e custará US$170, adicionando suporte à plataforma de pagamentos Fitbit Pay por meio de um comunicador NFC1 embutido. Ambas as versões chegarão ao mercado em outubro em duas cores (preto com carcaça de alumínio cinza ou cinza azulado com carcaça de alumínio rosa); várias pulseiras estarão disponíveis.

O que acharam?

via iClarified

Posts relacionados

Comentários