Novos processadores da Intel podem equipar futuros MacBooks [Air]

A Intel pode estar com alguns problemas para avançar a tecnologia de seus chips — e outros, hipotéticos, na árdua tarefa de convencer a Apple de continuar com seus processadores a longo prazo. Numa perspectiva mais imediata, entretanto, a empresa está cumprindo com o que se espera da maior fabricante de processadores do mundo. Prova disso é essa nova leva de chips apresentada ontem.

Novos processadores série U e Y da Intel

Os processadores de oitava geração da série U (“Whiskey Lake”) e série Y (“Amber Lake”) são projetados especialmente para laptops finos e leves — os primeiros para máquinas mais poderosas e caras, e os segundos para computadores de entrada ou tablets. Em outras palavras, é bem provável que vejamos as novas criações em futuros MacBooks (ou MacBooks Air, como afirmam os rumores).

Uma das maiores novidades dos novos chips é o suporte, em toda a linha, a redes Wi-Fi Gigabit, com velocidades de conexão muito maiores; todos os processadores também aceitam eSIMs caso os fabricantes utilizem na mesma máquina os modems Gigabit LTE da própria Intel. Além disso, temos aqui suporte embutido a portas USB 3.1 de segunda geração e a serviços de voz como a Alexa ou a Cortana.

Infelizmente, nenhum dos novos modelos suporta o novo padrão de RAM LPDDR4, o que significa que 32GB de memória estão fora do baralho para essas máquinas (a não ser que a fabricante escolha utilizar memórias DDR4 convencionais, como a Apple fez nos MacBooks Pro — o que é improvável em máquinas mais baratas).

A série U, de 15W, traz processadores que giram entre os 1,6GHz de velocidade base com até 4,6GHz de Turbo Boost; um dos modelos tem dois núcleos com quatro threads, enquanto os demais têm quatro núcleos com oito threads. A série Y, mais modesta, traz processadores de 5W que permitem a construção de computadores com até 7mm(!) de espessura e processadores de dois núcleos com quatro threads.

O AnandTech listou todos os modelos no gráfico abaixo:

Novos processadores série U e Y da Intel

É bom notar que nenhum dos processadores traz mudanças de arquitetura — apesar dos nomes diferentes, todos ainda fazem parte da arquitetura “Kaby Lake”, de 14 nanômetros (sim, essa estrutura de nomes da Intel é uma salada de frutas estranhíssima).

Segundo a Intel, laptops e híbridos equipados com os novos chips começarão a surgir no mercado no outono do hemisfério norte — ou seja, podemos esperá-los já para os próximos meses. Será que a Apple está tirando proveito disso? Aguardemos.

Posts relacionados

Comentários