Role para controlar essa nova caixa de som/escultura da Bang & Olufsen

A Bang & Olufsen é conhecida por seus produtos que unem tecnologia de ponta e um design refinadíssimo e ultraminimalista que os aproxima mais do terreno das esculturas, com visuais (e preços) dignos de verdadeiras obras de arte. Agora, a dinamarquesa está atingindo um dos níveis mais altos desse paradigma com seu novo alto-falante sem fio, chamado de Beosound Edge.

A mais nova criação da fabricante é um enorme disco, aproximadamente do tamanho de um bambolê, com as duas faces planas revestidas de um tecido preto e um anel de alumínio revestindo a sua moldura — a B&O afirma ter se inspirado em velhas moedas inglesas da libra esterlina para o design. A ideia é que o alto-falante seja posicionado diretamente no chão ou pendurado em uma parede; ele ajusta o som automaticamente de acordo com o posicionamento.

O grande pulo do gato do Beosound Edge é a forma que ele é controlado. Existem controles sensíveis ao toque no topo do alto-falante que se iluminam quando você toca sua superfície, mas a parte mais legal está no controle de volume: você simplesmente rola a caixa de som levemente para a esquerda para diminuí-lo ou para a direita, para aumentá-lo. Pesos e sensores dentro do dispositivo encarregam-se de fazê-lo voltar para a posição inicial suavemente, sem um efeito de rolamento contrário.

O recurso funciona até mesmo com o alto-falante pendurado — nesse caso, basta girá-lo em torno do próprio eixo para controlar o volume de reprodução.

Claro que o produto tem várias outras cartas na manga para justificar o seu preço estratosférico (mais sobre esse detalhe a seguir). Temos aqui um woofer gigantesco de 10 polegadas, bem como dois reprodutores de tons médios de 4 polegadas e dois tweeters de 3/4 de polegada — um em cada lado do alto-falante. O subwoofer, por sua vez, tem comportamento variável: em volumes mais baixos, ele utiliza o princípio de cabine fechada para que o baixo não domine o som; ao subir o nível, o componente abre-se para permitir a maior entrada de ar e, por sua vez, uma reprodução de tons baixos mais encorpada.

Por meio do aplicativo da B&O, o usuário pode configurar uma infinidade de aspectos do Beosound Edge, como a direção do som — ele pode reproduzir músicas onidirecionalmente ou para um local específico, dependendo da sua preferência. Temos aqui todos os tipos de conexão que o usuário possa querer, cabeada ou sem fio, com suporte a Wi-Fi, Bluetooth e ao protocolo AirPlay 2, além de um transmissor Chromecast embutido.

O preço, como eu disse, não é nem um pouquinho amigável: US$3.500, ou, para ser mais preciso, o equivalente a dez HomePods. Claro que estamos falando de uma extravagância para pessoas fixadas em áudio, em design ou só em ostentação, mesmo; se você entra em algum dos grupos acima e se interessou pela novidade, a Bang & Olufsen começará a vender o Beosound Edge em meados de novembro. Avisa aqui pra gente quando chegar o seu, combinado?

via AppleInsider

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários