Ming-Chi Kuo “confirma” o óbvio: Touch ID é passado pra Apple

Se vocês bem lembram, muita gente torceu o nariz quando o iPhone X chegou sem Touch ID e trazendo apenas o reconhecimento facial como método de autenticação — chegou-se a especular, inclusive, que o Face ID era apenas uma “gambiarra” inventada pela Apple para ganhar tempo enquanto não encontrava uma forma de implementar o leitor de digitais na tela (como algumas fabricantes chinesas já estão fazendo).

Hoje, os humores são outros: o Face ID pegou e quase ninguém mais pensa em ver um leitor de digitais num iPhone futuro, seja na tela ou fora dela. E, caso você porventura ainda tenha alguma suspeita de que isso poderia acontecer, nosso amigo de sempre Ming-Chi Kuo (da TF International Securities) veio jogar mais uma pá de cal nas suas esperanças.

Em nota liberada a investidores hoje pela manhã, Kuo afirmou que a Apple não tem nenhum plano de retomar o Touch ID nos iPhones de 2019, e qualquer ideia de embutir a tecnologia nas telas já foi descartada pela empresa devido à popularidade e confiabilidade das suas câmeras TrueDepth e do seu sistema de reconhecimento facial. Esse, sim, continuará sendo o método de autenticação único dos iPhones no futuro previsível — e certamente há de se espalhar para outros produtos da empresa, também.

Kuo afirmou também que a tendência é que fabricantes do mundo Android continuem desenvolvendo soluções de leitura de digital embutidas nas telas, já que seus sistemas de reconhecimento facial não são tão avançados quanto o da Apple e seguir essa trilha separada pode ser um bom fator de diferenciação. Segundo o analista, na primeira metade de 2019 já veremos boas melhorias na experiência de usuário com esse tipo de tecnologia, com grandes fabricantes adotando o recurso e implementando-o em seus carros-chefe (tá ouvindo, Samsung?).

Acham apropriado? Sentirão falta de usar seus dedos? Deixem suas frustrações e alegrias aqui abaixo.

via MacRumors

Posts relacionados

Comentários