Apple agora usa chamadas e emails para confiar (ou não) no seu dispositivo

Ao menos na aparência geral, a Apple é uma das empresas de tecnologia que mais se preocupa com a transparência da forma com que lida com os dados dos usuários — e, até por isso, cada mudança na sua política de privacidade e nos cenários nos quais utiliza essas informações é acompanhada de uma atualização bem clara nos seus termos de uso.

Por isso mesmo, chamou atenção essa adição aos termos trazida pelo VentureBeat. Aparentemente, a partir de agora a Apple pode capturar um registro anônimo das chamadas e dos emails recebidos/enviados pelo seu dispositivo para criar uma espécie de “pontuação de confiabilidade” para ele — e, desta forma, evitar fraudes ou compras indevidas na iTunes Store.

Privacidade

Confuso, não? Vejamos o que diz a Apple, letra por letra, na política de privacidade da loja:

Para ajudar a identificar e prevenir fraudes, informações sobre como você usa o seu dispositivo — incluindo o número aproximado de chamadas telefônicas ou emails que você envia ou recebe — serão utilizadas para criar uma pontuação de confiabilidade quando você tentar fazer uma compra. Essas informações são enviadas de forma que a Apple não pode saber os valores reais no seu dispositivo. As pontuações ficam guardadas por um período fixo nos nossos servidores.

Apesar disso, não está claro ainda em que sentido essa quantidade de chamadas e emails recebidos/enviados ajudaria a Apple na autenticação de um dispositivo — como bem sabemos, afinal, outras informações bem mais fáceis de se obter estão plenamente disponíveis para a Maçã a todo o tempo, como o número de série de cada aparelho ou mesmo o cartão SIM dentro de cada iPhone ou iPad (com conectividade celular).

De qualquer forma, qualquer artifício utilizado para aprimorar a nossa segurança — contanto que nossos dados permaneçam anônimos e inacessíveis a terceiros, claro — é bem-vindo, certo?

via Gizmodo Brasil

Posts relacionados

Comentários