News não dá dinheiro nem para a Apple, nem para as publicações

A Apple pode ser uma máquina de fazer dinheiro — é por isso, inclusive, que estamos falando da primeira empresa do mundo a tocar no valor de US$1 trilhão e nele permanecer até o momento. Ainda assim, nem todos os aspectos de Cupertino honram essa fama de galinhas dos ovos de ouro.

O Slate publicou recentemente uma reportagem falando sobre o atual estado da plataforma de notícias da Maçã, o News, e traz um dado curioso — para não dizer preocupante: ainda que os acessos do serviço estejam em bons números e crescendo a cada dia, nem a Apple nem os criadores de conteúdo que publicam por lá estão fazendo nada perto de uma quantia de dinheiro significativa. Isso quando o serviço gera alguma receita, para início de conversa.

De acordo com a matéria, o Apple News já está em um patamar muito próximo às soluções de publicação própria do Google e do Facebook — no caso específico do Slate, o número de leitores que consomem conteúdo do site pela plataforma da Maçã triplicou ao longo do último ano, e já ultrapassa o público que acessa os artigos pelos Instant Articles da gigante de Mark Zuckerberg.

Ainda assim, para a maioria das publicações, não é financeiramente vantajoso exibir seu conteúdo no Apple News. O gerente sênior de produto do Slate, Chris Schieffer, afirmou que o site ganha mais dinheiro com um único artigo que gera 50.000 visualizações na sua página oficial do que com a média de 6 milhões de visualizações que recebe no Apple News ao longo de um mês padrão.

O paradigma é válido para grande parte das revistas, jornais e sites parceiros da Maçã na plataforma. A reportagem ouviu diretores financeiros de outras publicações que exibem seu conteúdo no Apple News e as avaliações são sempre as mesmas; o diretor de novas iniciativas do jornal Boston Globe afirmou, em relação ao serviço, que “os resultados não valem o esforço”.

A maior questão do News é que a Apple mantém os leitores dentro de um app fechado (ao contrário das soluções do Google e do Facebook, por exemplo), o que significa que as opções de publicidade são drasticamente reduzidas. Ainda por cima, a Maçã restringe seriamente o tipo e o modelo de propagandas que podem ser exibidas no seu app; só muito recentemente a gigante de Cupertino passou a permitir a inclusão de Google Ads no seu serviço, por exemplo.

A notícia boa é que, ao menos por enquanto, isso não está fazendo as publicações desistirem da plataforma da Apple. Por dois motivos, principalmente: o primeiro é que a Maçã está prometendo mais opções de monetização para os provedores de conteúdo, como o suporte ao Google DoubleClick e mesmo o pagamento direto por alguns tipos de conteúdo original. Além disso, jornais e revistas gostam do ambiente do News, do cuidado que a Apple dá ao visual e à curadoria do conteúdo exibido e do público qualificado da plataforma.

De qualquer forma, a inabilidade — até o momento, pelo menos — do Apple News de fazer dinheiro pode ser uma explicação plausível para a lentidão na expansão da plataforma. Aqui no Brasil, por exemplo, ainda não temos nem sinal dela… nem agora, que ela está chegando ao macOS. Será que esse cenário poderá se reverter?

via AppleInsider

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários