Chip A12 Bionic pode ser ainda mais poderoso do que a Apple diz

Se você lembra dos pormenores da última keynote da Apple, certamente recordará o momento em que a empresa se pôs a falar sobre o seu novo chip móvel, o A12 Bionic, que equipa os iPhones XS, XS Max e XR. Entre as várias novidades e melhorias introduzidas no componente, a empresa afirmou que ele é cerca de 15% mais poderoso em relação ao seu antecessor, o A11 Bionic que equipa os iPhones 8, 8 Plus e X. Segundo um especialista, entretanto, a Maçã pode estar sendo modesta nessa estimativa.

O especialista, no caso, é Andrei Frumusanu, do AnandTech — site conhecido por suas análises extremamente técnicas e aprofundadas de novos aparelhos e tecnologias. Em um review completíssimo dos iPhones XS e XS Max, Frumusanu destrinchou todas as novidades do A12 Bionic em páginas e páginas de benchmarks, testes e comparações, chegando a uma série de conclusões deveras animadoras.

A análise completa é um deleite para quem gosta da parte técnica e dos números (e quem manja do inglês, claro), mas aqui vão alguns destaques. O mais impressionante de tudo, eu diria, é notar que o novo chip da Maçã pode ser, na verdade, cerca de 40% mais poderoso que o seu antecessor — bem mais do que a Apple está dizendo. Em alguns casos, essa melhora pode ser ainda melhor, e o processador pode chegar à performance até mesmo de chips para computadores.

O departamento de marketing da Apple está realmente sendo modesto quanto às melhorias aqui ao falar em 15% — muitos dos processos verão melhoras de performance que eu estimo ficarem na casa dos 40%, com ganhos ainda maiores em alguns casos específicos. As CPUs1 da Apple ficaram tão poderosas que nós estamos apenas algumas margens abaixo dos melhores processadores para desktop; será interessante ver como isso há de se desenvolver nos próximos anos e o que isso significará para os Macs.

Na média, com base no benchmark SPECint2006 (que, segundo o analisador, leva em conta um conjunto maior e mais complexo de dados para atribuir pontuações aos processadores), o A12 Bionic teve uma performance 24% superior ao seu antecessor. A eficiência energética melhorou 12%, ainda que o novo chip gaste um pouco mais de energia em tarefas intensas — o A12 atingiu uma taxa média de 3,64W, enquanto o A11 ficou em cerca de 3,36W.

Chip A12 Bionic por dentro
Deem olá às entranhas do A12 Bionic | Imagem: AnandTech

Em todas as medições, a nova CPU da Maçã superou os principais concorrentes do mundo Android, como o Samsung Exynos 9810, o Qualcomm Snapdragon 845 e o Huawei Kirin 970. O A12 Bionic se mostrou melhor que todos eles em performance e eficiência energética, em todos os cenários — segundo o analisador, equiparando os desempenhos com a taxa de energia utilizada, o chip da Maçã é cerca de 3x superior em eficiência.

A performance gráfica do chip também foi elogiada, mas com ressalvas:

Em termos de GPU2, os ganhos de performance prometidos pela Apple estão dentro dos números prometidos e até acima deles se considerarmos a performance mantida. A nova GPU parece ser uma variação do design do ano passado, mas a adição de um quarto núcleo e introduções importantes à área de compressão de memória permitem que o desempenho suba a novos patamares. A parte negativa, aqui, é que eu acho que a Apple deveria rever o mecanismo de throttling — e não no sentido de que ele deveria ser aplicado com menos frequência, mas que a GPU deveria ser desacelerada com mais frequência ou até mesmo limitada na parte final da curva de performance, considerando que ela consome muita energia e aquece demais o aparelho nos minutos iniciais de uma sessão de jogatina.

No geral, a análise se mostrou extremamente impressionada com a performance dos novos chips da Apple — e realmente não há como discordar: se tem uma área em que a Maçã tem excedido as expectativas ano a ano, mesmo num período de criatividade não muito frutífero, é o dos seus processadores próprios. Se isso não lhe faz se animar com o futuro da computação em Cupertino, eu não sei o que mais pode fazer.

via MacRumors

Posts relacionados

Comentários

11 comments

  1. Eu posso ser muito fora da casinha mas eu imagino um note com dois processadores desses com 5w de energia cada, e um SO completo o que não poderia fazer…

  2. Todo mundo sabe o poder dos processadores da Apple, porém como sempre próximo lançamento já jogam ele a nível de Atari com publicidade em massa das novidades e todos esquecem o poder que ainda mantém do A10 A11 A12 pra frente kkkk

  3. Foi modesto no “pode ser”. Li todo o artigo da Anandtech e o pode ser poderia ser mudado tranquilamente para “é”.

  4. Hora de inventar: Será que a Apple não fez isso pra esconder o poder do super A12Z Bionic Master Plus que acompanha o novo MacBook / Air que virá até o fim do ano?

  5. Eu tinha q ver um processador de um celular num computador contra um processador de um computador de verdade pra acreditar que existe essa “paridade” mesmo…

  6. O salto pra 7nm é grande, mal posso esperar pra ver os concorrentes de 7nm, SD855, Kirin 980 e Exynos 9820

Deixe uma resposta