Hackers invadem IDs Apple para roubar dinheiro na China [atualizado]

Como se já não bastasse o recente imbróglio entre Apple e China, a Maçã deverá cuidar de um outro problema que apareceu no país, no qual dados dos IDs Apple de clientes da companhia foram usados por malfeitores para roubar dinheiro de contas vinculadas ao AliPay (da Alibaba) e com o WeChat Pay (da Tencent) — os dois maiores serviços de pagamentos móveis chineses.

Ambas as empresas de pagamento online confirmaram que vários de seus clientes foram alvo de compras fraudulentas. A AliPay publicou uma nota informando que entrou em contato com a Apple e que está trabalhando para descobrir o que levou à brecha do sistema, como divulgou o The Wall Street Journal1.

Alguns usuários do iPhone na China reclamaram nos últimos dias que receberam notificações de gastos da App Store que não autorizaram, segundo a mídia estatal China National Radio. Reclamações nas mídias sociais alegam perdas que chegam, em alguns casos, a centenas de dólares, com notificações de mensagens de texto em horários estranhos.

A empresa alertou ainda aos usuários que vincularam seus IDs Apple a qualquer serviço de pagamento, incluindo o WeChat Pay, devem reduzir o limite das transações para evitar mais perdas e, obviamente, alterar a senha de acesso às contas. A Tencent declarou que também irá contribuir com as investigações.

Ainda não está claro como os invasores conseguiram acessar os IDs Apple, nem como conseguiram efetuar as compras na App Store sem autenticação. Um porta-voz da companhia recomendou que os usuários acessem a página de suporte da Maçã que explica como proteger sua conta contra fraudes, como usar a autenticação de dois fatores, por exemplo.

Como dissemos, o AliPay e o WeChat Pay são os maiores serviços de pagamentos móveis da China, com aproximadamente 700 milhões e 800 milhões de usuários, respectivamente. Em 2017, as duas empresas movimentaram cerca de US$15 trilhões em transações combinadas!

Há alguns meses, a Apple enfrentou uma situação parecida, porém em Singapura, onde cerca de 56 clientes da Maçã foram prejudicados em milhares de dólares após compras fraudulentas na iTunes Store.

Atualização 16/10/2018 às 09:57

A Apple pediu desculpas pela invasão aos IDs Apple de clientes na China, conforme divulgado pelo 9to5Mac. Segundo a companhia, o ataque afetou um “pequeno número” de contas de usuários. Embora os detalhes sobre a invasão não tenham sido compartilhados, a Apple disse que as contas afetadas não estavam com a autenticação de dois fatores ativada.

Sem essa autenticação, os criminosos conseguiram não apenas acessar, mas também roubar as credenciais das contas afetadas e, com essas informações, eles extraíram dinheiro dos usuários usando aplicativos como o AliPay, conforme comentamos. O montante roubado dos serviços de pagamento online também não foi divulgado.

A Maçã enfatizou a importância da autenticação de dois fatores e disse que, se o recurso estivesse ativado, os usuários poderiam ter negado o acesso aos IDs Apple em dispositivos desconhecidos.

via Bloomberg

Posts relacionados

Comentários

2 comments

  1. “Imbroglios” mil vêm envolvendo a República Nacionalista Chinesa em relação à nossa querida, amada e ocidentalíssima “empresa nº 1 em tecnologia e inovação” ultimamente…

    Boataria? Sabotagem? Mal-olhado? Inveja? Diz-Que-Diz? Quem sabe… Mas onde há fumaça…

    Toda a prudência necessária é mais do que bem vinda.

Deixe uma resposta