Preços da App Store brasileira são reajustados em 10-15%

Conforme havíamos adiantado no nosso Instagram, a Apple acaba de realizar o primeiro reajuste geral de preços da App Store desde que ela passou a operar em reais, no comecinho do ano.

A mudança de moeda na loja brasileira foi muito positiva e elogiada, principalmente pelo fato de termos ganhado a oportunidade de ter certos aplicativos mais baratos do que o equivalente de US$0,99. Isto é, apps que custam US$0,99 na App Store americana passaram a custar R$3,50 aqui, mas desenvolvedores podem opcionalmente habilitar dois valores alternativos mais baratos, de R$0,90 e R$1,90.

O câmbio da App Store não é único/exato, mas a média em janeiro era de uns R$3,37. Naquela época, a cotação do dólar comercial sobre o real estava em R$3,23. Hoje, ele está valendo R$3,70 — um aumento de 14,5%, mais ou menos a média de reajuste feito pela Apple.

Sendo assim, os novos valores da App Store brasileira são os seguintes:

  • US$0,99 » R$3,90 (antes, R$3,50)
  • US$1,99 » R$7,90 (antes, R$6,90)
  • US$2,99 » R$10,90 (antes, R$9,90)
  • US$3,99 » R$14,90 (antes, R$12,90)
  • US$4,99 » R$18,90 (antes, R$16,90)
  • US$5,99 » R$22,90 (antes, R$19,90)
  • E por aí vai…

Se por um lado passamos a não sofrer mais com flutuações diárias no dólar comprando pela App Store (e não temos mais que pagar os 6,38% de IOF), por outro um reajuste desses se faz necessário após tantos meses passados e uma variação significativa no valor da nossa moeda. Se nos próximos meses ela cair e retornar ao patamar de R$3,20-3,30, como esperam alguns economistas, certamente a Apple fará um novo reajuste — dessa vez, negativo.

Além do Brasil, a Nova Zelândia e a Turquia também tiveram seus valores reajustados nesta leva.

Posts relacionados

Comentários