O que é 4,5G? Eu consigo essa conexão com um iPhone XS/XS Max/XR americano?

Recentemente nós fizemos um artigo explicativo mostrando como você, com o seu iPhone atual1, pode fazer um simples teste e ver qual banda (3, 7 ou 28) ele mais utiliza para se conectar ao 4G. Dessa forma, você tem embasamento e informação suficiente para tomar a decisão se vale ou não a pena comprar um iPhone XS, XS Max ou XR americano, que não conta com suporte à frequência de 700MHz APT.

Como falamos, o fato de o seu iPhone atual se conectar à banda 28 muitas vezes não significa que você não terá 4G se comprar um XS/XS Max/XR americano, já que esse aparelho pode, sim, captar o sinal de uma outra antena próxima que utilize as bandas 3 ou 7. Obviamente, essas antenas podem até ter o sinal mais fraco, podem estar mais distantes, resultando numa conexão não tão boa assim. Mas o fato é que dificilmente você deixará de ter acesso ao sinal 4G por conta da ausência da banda 28.

Uma coisa, sim, é certa: você não terá acesso ao que algumas operadoras chamam de 4,5G. Se você não faz ideia do que se trata, eu explico.

O que é 4,5G?

Antes de explicar o que é 4,5G, precisamos entender o que é o 4G em si. Essa tecnologia, obviamente, fornece velocidades maiores que as antigas redes 2G e 3G, assim como também conta com uma maior eficiência de espectro, que na prática significa permitir que mais dispositivos se conectem a uma mesma rede sem perdas. Além disso, o 4G tem uma latência (tempo que leva para um pacote de dados ir de um ponto designado para o outro) mais baixa.

Vale notar, como o Tecnoblog informou, que aqui no Brasil o 4G é sinônimo de LTE (acrônimo para long term evolution, ou evolução de longo prazo). Nos Estados Unidos, as operadoras optaram por utilizar o nome 4G para as redes HSPA+ — redes que, no Brasil, são conhecidas como 3G+ ou 3G Plus (porque aqui a gente gosta de inventar moda). Por lá, o que conhecemos aqui como 4G é chamado de 4G LTE. Resumindo: 4G aqui é a mesma coisa que LTE lá.

Calma, já chegaremos ao 4,5G; antes dele, o 4G+ (palmas para os departamentos de marketing das operadoras, de verdade!). A grande — na verdade, a única — diferença dele para o 4G é a capacidade de se conectar a duas bandas/frequências ou faixas de espectro — e essa tecnologia é chamada de LTE Advanced e também é conhecida como agregação de portadora (ou carrier aggregation). De forma simples, o 4G+ aumenta a capacidade de transferência de dados entre o dispositivo e a antena.

Veja bem, não adianta estar numa região coberta por duas frequências diferentes para usar o 4G+. Além de a operadora ter que necessariamente suportar a tecnologia, você precisa de um aparelho compatível com ela. A boa notícia é que as operadoras brasileiras e todos os iPhones a partir do modelo 6s são compatíveis com o LTE Advanced.

E finalmente chegamos ao 4,5G — que, como você deve imaginar, é um 4G+ melhorado. Também conhecido como LTE Advanced Pro, essa evolução conta com três características: o fato de combinar três diferentes bandas/faixas de frequência (multiplicando a velocidade dos dados, já que você tem acesso a mais de uma rede ao mesmo tempo); MIMO 4×4 (que permite uma comunicação entre o aparelho e a operadora com quatro antenas de transmissão e quatro de recepção); e modulação 256QAM (que permite maior eficiência espectral, transmitindo mais dados simultaneamente).

Na teoria (sempre ela), uma rede 4,5G pode chegar a ser até 10x mais rápida que uma 4G, dependendo da operadora e da região. E essas variações acontecem pois o 4,5G não é um padrão homologado e estabelecido no mundo, como o 4G ou o futuro 5G. Estamos falando de implementações e melhorias seguindo o padrão de redes 4G e, por isso, não há um consenso na indústria em torno desse tipo de rede, como pontuou o TechTudo.

Além de uma operadora que ofereça suporte a essa tecnologia, você também precisa de um aparelho com tal capacidade. Aqui, de novo, as quatro maiores operadoras brasileiras oferecem redes 4,5G, bem como iPhones 7 ou superiores.

O que fazer para usar o 4G+ ou o 4,5G?

Você basicamente não tem que fazer nada. Basta ter um plano numa operadora que ofereça o serviço (basicamente todas as grandes do Brasil) e ter um aparelho compatível (no caso iPhone, como disse acima, minimamente o 6s para 4G+ e o 7 para 4,5G). Como sempre, ainda que a operadora ofereça a tecnologia, tudo depende de região para região. Mas é basicamente isso. 😉

E os iPhones XS, XS Max e XR americanos?

Como eu disse acima, o 4,5G combina as três bandas disponíveis atualmente no Brasil para redes telefônicas móveis (3, de 1.800MHz; 7, de 2.600MHz; e 28, de 700MHz APT) para oferecer essa velocidade maior. Então, naturalmente, os iPhones XS, XS Max e XR americanos *não* oferecem suporte ao 4,5G aqui pois *não* se conectam à banda 28.

Obviamente, os modelos brasileiros, europeus e asiáticos contam com suporte às três bandas e se conectam numa boa às redes LTE Advanced Pro disponíveis no Brasil — nas regiões onde as operadoras já contam com as três bandas disponíveis e oferecem suporte a essa tecnologia, isto é.

Como ver se o seu iPhone está usando o 4G+ ou o 4,5G

Precisamos novamente convocar o Field Test Mode do iPhone para essa tarefa:

  1. Abra o app Telefone;
  2. Na aba “Teclado”, digite *3001#12345#* e mande “ligar”;
  3. Vá em LTE » CA Status;
  4. Caso nada apareça, aguarde alguns segundos/minutos.

O CA é justamente a inicial para carrier aggregation. Nessa opção aparecem listadas todas as bandas (na linha dl_rf_band) às quais você está conectado no exato momento do teste.

Field Test Mode do iPhone (CA Status)

No meu exemplo acima (aqui em casa e usando um iPhone X homologado pela Anatel), o aparelho se conecta sempre a, no máximo, duas bandas. Ou seja, aqui na minha região, eu *não* consigo acessar o 4,5G, apenas o 4G+.

Por outro lado, repare que nos dois exemplos eu estou conectado à banda 28 — se estivesse com um iPhone XS, XS Max ou XR americano, provavelmente estaria apenas com conexão 4G e não 4G+, já que os aparelhos em questão *não* se conectam à banda 28 (700MHz APT).

Ou seja, se tiver apenas uma ali, é sinal de que você está no 4G; duas, no 4G+; três, no 4,5G. 😉

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários