Apple recebe prêmio por iniciativas contra a escravidão; Tim Cook é homenageado por “Coragem Contra o Ódio”

A Apple, representada pela sua vice-presidente sênior de varejo, Angela Ahrendts, recebeu ontem da Thomson Reuters Foundation um prêmio em reconhecimento aos seus inúmeros esforços realizados no últimos anos para erradicar a escravidão.

O Stop Slavery Award deste ano foi entregue não só à Apple, mas também à Unilever e à Thai Union.

“Tanto quanto nós temos uma responsabilidade ambiental, uma responsabilidade com fornecedores, também acreditamos ter uma responsabilidade humana para continuar fazendo o que pudermos.”

@AngelaAhrendts na liderança da @apple em lutar contra a #ModernSlavery, recebendo seu #StopSlaveryAward #trustconf18

O reconhecimento foi oficializado durante a Trust Conference, numa cerimônia realizada ontem à noite em Londres (Reino Unido). Tanto Ahrendts quanto o CEO Tim Cook comentaram a conquista no Twitter:

Foi uma honra receber Stop Slavery Award da @TRF em nome da @Apple esta noite, em Londres. Nosso trabalho nunca acaba. #trustconf18

Orgulhoso desse time e do trabalho que eles fazem para deixar o nosso mundo melhor do que como o encontramos. Parabéns e obrigado!

E a Apple aproveitou a oportunidade para ir além. Como cobriu a BBC, a empresa acaba de anunciar um programa — em parceria com a organização não-governamental International Organization for Migration (IOM) — para ajudar vítimas de tráfico humano a obterem oportunidades de empregos indiretos em Apple Stores, por meio de parceiras e fornecedoras. Tudo será monitorado periodicamente pela Apple.

Já faz alguns anos, a Apple publica relatórios anuais (aqui o último) sobre sua relação com fornecedoras e o que tem feito para combater maus tratos, exploração de menores e afins. Algumas empresas já foram completamente descredenciadas por ela, devido a múltiplas violações de conduta.

Homenagem a Tim Cook

Em uma nota relacionada, o diretor executivo da Apple também está recebendo um reconhecimento pelos seus esforços e suas iniciativas contra discursos de ódio.

Tim Cook

A Anti-Defamation League (ADL) entregará a Tim Cook o Courage Against Hate Award, por seu trabalho como “um campeão por união, diversidade e progresso social”.

“Durante uma era em que a tecnologia está sendo usada para espalhar ódio, Tim tem sido um pioneiro no combate a isso nas plataformas da Apple”, disse o CEO e diretor nacional da ADL, Jonathan Greenblatt. “Ele é um forte defensor para a comunidade LGBTQ e para os direitos de imigrantes, além de também denunciar vitríolos racistas como os ocorridos em Charlottesville, e estamos orgulhosos e empolgados em homenagear Tim com esse prêmio.”

Cook receberá o prêmio durante o Never Is Now Summit on Anti-Semitism and Hate, em Nova York, no dia 3 de dezembro. Ele também foi convidado para fazer o discurso de abertura do evento.

Posts relacionados

Comentários