Empresa promete recuperar dados de iPhones e iPads bloqueados para usuários “comuns”

Se você lê o MacMagazine com alguma regularidade há mais que seis meses, certamente acompanhou a novela da GrayKey, a misteriosa caixinha preta criada por uma empresa deveras obscura que prometia (e cumpria!) desbloquear dispositivos iOS protegidos com senha por US$15 mil. O dispositivo rodou o mundo, foi parar nas mãos de agências governamentais (e, possivelmente, organizações criminosas) de vários países e deu o que falar até que a Apple — teoricamente — fechou o buraco que permitia seu funcionamento no iOS 12.

Quando nós achávamos que a questão estava resolvida, eis que surge a DriveSavers. A empresa tem uma proposta parecida com a da Grayshift (fabricante da GrayKey), mas com um verniz mais amigável e direcionado ao consumidor final: ela promete recuperar dados não só de iGadgets, mas também dispositivos Android, Windows e BlackBerry bloqueados — segundo a própria, para pessoas que esqueceram suas senhas, perderam acesso aos aparelhos após muitas tentativas erradas ou estão em posse do dispositivo de um ente querido recém-falecido.

DriveSavers Data Recovery

Deixando de lado por um momento todas as suspeitas de que esse serviço possa ser usado para fins não tão nobres, a promessa é intrigante: a DriveSavers afirma utilizar uma “nova tecnologia proprietária” para acessar os dispositivos, mesmo que eles sejam protegidos com senhas complexas de seis ou mais caracteres. Não está claro que tipo de tecnologia é essa ou quais tipos de dados podem ser recuperados pela empresa — eles citam fotos, vídeos, contatos, mensagens de texto, notas e gravações como alguns dos arquivos que eles resgatam.

O fato é que a companhia se põe como a única empresa que oferece esse serviço para indivíduos, famílias e consumidores — todas as outras são dedicadas apenas a agências da lei e afins. Aliás, a DriveSavers (ao menos publicamente) não oferece seu serviço para organizações e só faz o desbloqueio de aparelhos que pertençam à própria pessoa ou a um ente querido que tenha morrido; não fica claro como é feita a comprovação dessa posse.

A empresa não disponibiliza preços em seu site, afirmando apenas que interessados devem obter mais informações por telefone.

Confesso que estou curioso: será que eles realmente encontraram mais uma fórmula para transpassar as proteções do iOS? Ficaremos atento nos desdobramentos dessa nova temporada da novela.

via MacRumors

Posts relacionados

Comentários