Operadora Google Fi passa a suportar iPhones e mais aparelhos nos EUA

Você já ouviu falar no Project Fi? Trata-se de uma espécie de operadora móvel virtual do Google, disponível atualmente apenas nos Estados Unidos, que utiliza a infraestrutura de redes celulares de algumas das grandes companhias de telecomunicação americanas para criar um serviço próprio, com tarifas simplificadas (e bem elogiadas pelos usuários devido aos preços baixos).

Desde o seu anúncio, há mais de três anos, o Project Fi funcionava apenas com os aparelhos do próprio Google, como o Nexus 6 e os dispositivos Pixel, e alguns aparelhos Android selecionados, como o Moto G6. Agora, a coisa mudou: a gigante de Mountain View está renomeando a iniciativa para Google Fi e trazendo suporte a uma série de outros smartphones — incluindo iPhones.

Nos smartphones da Apple — onde o suporte ainda está em fase beta —, a configuração para funcionamento da operadora virtual funcionará por meio do aplicativo recém lançado Google Fi — que também servirá como central de controle do seu plano, exibindo o seu uso de voz e dados e fornecendo as informações da sua conta mês a mês.


Ícone do app Google Fi

Google Fi

de Google LLC

Compatível com iPhones
Versão 1.10 (70.7 MB)
Requer o iOS 11.0 ou superior
🇺🇸 Indisponível na App Store brasileira!

Grátis

Badge - Baixar na App Store

Código QR Código QR

Screenshot do app Google FiScreenshot do app Google FiScreenshot do app Google FiScreenshot do app Google FiScreenshot do app Google FiScreenshot do app Google FiScreenshot do app Google FiScreenshot do app Google FiScreenshot do app Google Fi

O grande diferencial do Google Fi é a sua proposta de ser um serviço sem contratos ou condições especiais, funcionando em mais de 170 países para os usuários americanos que estejam viajando. As tarifas são fixas: você paga US$20 por mês pela linha e US$10 a cada gigabyte de dados utilizado; existe um recurso chamado bill protection que limita sua conta mensal em US$60 (caso você ultrapasse os 15GB de dados no mês, a velocidade de conexão diminui) e o dinheiro de dados não utilizados é devolvido no fim do mês.

Existe ainda a possibilidade de obter cartões SIM extras, somente de dados, para utilizar em seus dispositivos secundários, como tablets e smartwatches. Além disso, o Google oferece planos familiares nos quais você adiciona, a US$15 por pessoa, seus cônjuges e filhos para compartilhamento do plano — nesse caso, o app oferece opções completas de visualização de uso, limite de dados e outras ferramentas para todos os membros da família.

É bom notar que, no iPhone, o Google Fi não trará um dos recursos principais da operadora, que é a capacidade de transitar silenciosamente entre redes de diferentes empresas de telecomunicação (Sprint, T-Mobile, U.S. Cellular e Three) para obter sempre o melhor sinal — essa funcionalidade é obtida por meio de uma peça especial de hardware, encontrada somente nos smartphones Pixel e nos aparelhos vendidos diretamente pelo Google Fi. O iPhone permanecerá na rede da T-Mobile a todos os momentos, aparentemente.

Para quem estiver nos EUA e pensando em trocar de aparelho (e não queira necessariamente um iPhone), o Google está oferecendo exclusivamente hoje, 28/11, uma oferta deveras apetitosa: quem comprar um dos aparelhos vendidos diretamente pelo site do Google Fi receberá o valor do dispositivo de volta em cartões-presente que podem ser utilizados em voos da Delta ou da Southwest e em reservas no Airbnb e no Hoteis.com. Se você quiser configurar a operadora no seu aparelho atual, receberá um crédito de US$200 nas contas do Google Fi.

Bacana, não? Seria legal ver algo assim por aqui — embora saibamos que esse é um sonho muito, muito distante.

via The Verge

Posts relacionados

Comentários