Apple expande sua promoção de trade-in de iPhones para vários países

No final de novembro, a Apple aumentou nos Estados Unidos o valor pago por iPhones antigos na troca por novos, dentro do seu programa GiveBack. Por tempo limitado, quem der um aparelho antigo de entrada na compra de um iPhone XS, XS Max ou XR ganhará um desconto maior do que o normal.

Nos últimos dias, provavelmente em mais uma tentativa de estimular as vendas dos novos iPhones neste fim de ano, a Apple expandiu essa promoção de trade-in para vários países: Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, China, Coreia do Sul, Emirados Árabes Unidos, Espanha, França, Holanda, Hong Kong, Itália, Japão, Macau, Reino Unido, Suécia, Suíça e Taiwan.

O valor dos descontos varia bastante, é claro, mas podemos citar alguns exemplos. No Reino Unido, o iPhone XR pode ser adquirido a partir de £499 e o XS, por £749 — em ambos os casos, dando um iPhone 7 Plus de entrada. No Canadá, eles partem de Can$649 e Can$999, respectivamente.

Em alguns países (não todos, sabe-se lá por que), há um indicativo de que esses descontos especiais de trade-in serão válidos até 31 de janeiro (embora o atual trimestre fiscal da Apple termine daqui a uma semana).

Infelizmente, não entraram na promoção o Brasil (nem nenhum outro país latino-americano) e Portugal.

via 9to5Mac

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

44 comments

  1. Não compra. A galera tá comprando em mão de terceiros. A Apple que é mesquinha mesmo e quase nunca traz promoção para o Brasil.

  2. Não compra. A galera tá comprando em mão de terceiros. A Apple que é mesquinha mesmo e quase nunca traz promoção para o Brasil.

  3. Sempre vai ter quem compra, ainda mais na iPlace que faz carnê parcelando em 20x, mas 70% no mínimo vem do mercado informal.

  4. Eu não compro no Brasil, senhor todo poderoso. Todos meus eletrônicos são comprados fora, aliás, passo mais tempo fora do que aqui. Ninguém aqui tava se achando pra você não, acorda. Sei quanto pagou sim, só entrar no site e olhar. Você realmente não sabe fazer uma matemática básica, pois ainda não se tocou que tomou prejuízo. Passar bem.

  5. A margem de lucro não, o quanto ela vende sim. A apple tem 5% do mercado brasileiro, que compra diretamente no Brasil. Se for contar com quem compra fora, estaríamos em 20%. Mas isso não justifica a política dela aqui! Não da pra querer ter o mesmo lucro que nos EUA

  6. Não compra. A galera tá comprando em mão de terceiros. A Apple que é mesquinha mesmo e quase nunca traz promoção para o Brasil.

  7. Estive na Alemanha entre os dias 14 e 25 de novembro e já fiz uso do Trade-in do meu iPhone X pra um XS Max e do meu iWatch 3 para o 4. Receberam o meu iPhone por 500 EUR. E o meu iWatch por 200 EUR.

    Loja da Apple em Köln.

  8. Se tivesse gritado na frente da loja da apple que estava vendendo um X por 600 (100 a mais) provavelmente venderia em questão de minutos…
    Mas Você não levou prejuizo.. só a apple que lucrou (e muito) com a troca kkkk

  9. Que nada! Paguei 749 dólares CAD numa promoção do iPhone X há 11 meses atrás em Vancouver e o vendi por 500 EUR. Qual foi o asco afinal?

  10. 500 euros? Boa garoto.
    Quanto sairam eles no preço final? O watch não precisa dizer, mas no iPhone fiquei curioso rsrs

  11. Sempre vai ter quem compra, ainda mais na iPlace que faz carnê parcelando em 20x, mas 70% no mínimo vem do mercado informal.

  12. Leo, não entendi… Me preocupo com a saúde financeira das empresas para que sejam mantidos os postos de trabalho…

  13. Compra não viu. Posso te garantir que não tá vendendo nem perto. O XR aqui tá com saída bem maior, devido o preço.

  14. Pode ter pago 1 real amigo, se vendeu a baixo do preço de mercado é prejuízo e pronto, mas igual eu disse o importante e estar feliz.

  15. Traficante ou garoto de programa. Tenho amigas que trabalham em lojas de luxo aqui em CWB e elas dizem que as putas e garotos de programa vão comprar iPhone e pagam no débito, dizem q fazem piada, final de semana rendeu…

  16. Claro que não. Se ele pagou 1 real e vendeu por 2 já tá no lucro. Não importa se um fulano hipotético compraria por 3 ou 4. Ele ganhou e pronto. Bola pra frente.

  17. Se tem uma coisa que não é pequena na Apple Brasil, é a margem de lucro. Imposto de eletrônicos não encarece desse jeito o produto… não a níveis Apple. Tá triste o negócio…

  18. Sem dúvidas você tomou prejuízo amigo. Se tivesse vendido seu X aqui no BR, teria feito mais que 500 euros. O mesmo para os outros aparelhos.

  19. Eu não me preocupo. Uma empresa que se preocupa com saúde financeira se preocupa também com a massa de compradores e não é isso que essa marca vem se preocupado, alias ela está virando uma marca de nicho, voltada para as pessoas muitissimas abastadas financeiramente. No Brasil ela já era, suas vendas não representam nada, apenas tenta manter a marca presente, sua ganancia insaciável por lucro a afundou. Ah mas os impostos, bem, quando um iPhone chega aqui no Brasil ela declara o custo de produção, obvio, que é bem inferior ao custo do produto a venda nos EUA e esse custo gera impostos e sim, são altos mas não ao ponto dela vender um iPhone por 10 mil reais, isso já é estratégia de captar fundos vindo de corrupção, sexobussines e tráfico de drogas.

  20. Prejuízo seria pra você que compra no Brasil pagando um absurdo. Você sabe lá quanto paguei em cada iGadget!

  21. Eu não compro no Brasil, senhor todo poderoso. Todos meus eletrônicos são comprados fora, aliás, passo mais tempo fora do que aqui. Ninguém aqui tava se achando pra você não, acorda. Sei quanto pagou sim, só entrar no site e olhar. Você realmente não sabe fazer uma matemática básica, pois ainda não se tocou que tomou prejuízo. Passar bem.

Deixe uma resposta