Apple compra 50 assentos na classe executiva para Xangai… diariamente! [atualizado]

Ainda que algumas coisas sejam criadas, projetadas e até mesmo desenvolvidas nos Estados Unidos, basicamente “tudo” o que a Apple vende hoje em dia é montado na China. Sim, ela tem parceiras em outros locais como na Índia — e até mesmo no Brasil —, mas a importância chinesa essa história é indiscutível.

Podemos imaginar, então, que alguns executivos da Apple devem viajar para lá com uma certa frequência. Mas qual frequência seria essa? Bem, no Twitter, o perfil @LAflyr informou que o maior cliente corporativo global da United Airlines é a Apple, que gasta nada menos do que US$150 milhões em passagens aéreas.

O trajeto mais importante para a empresa seria de SFO (Aeroporto Internacional de San Francisco) para PVG (Aeroporto Internacional de Xangai Pudong). Apenas esse trecho representa cerca de 25% dos US$135 milhões; na prática, a Maçã compra 50 assentos na classe executiva de SFO para PVG… por dia!

Eis os principais destinos onde executivos da Apple desembarcam:

  1. PVG (Aeroporto Internacional de Xangai Pudong; China)
  2. HKG (Aeroporto Internacional de Hong Kong)
  3. TPE (Aeroporto Internacional de Taiwan Taoyuan)
  4. LHR (Aeroporto de Londres Heathrow; Reino Unido)
  5. ICN (Aeroporto Internacional de Incheon; Coreia do Sul)
  6. SIN (Aeroporto Changi de Singapura)
  7. MUC (Aeroporto de Munique-Franz Josef Strauss; Alemanha)
  8. HND (Aeroporto Internacional de Tóquio; Japão)
  9. PEC (Aeroporto Internacional de Pequim; China)
  10. TLV (Aeroporto Internacional Ben Gurion; Israel)

O grande investimento e o número de assentos com destino à China se explicam, como disse, pela quantidade de parceiras que a Apple tem no país. Segundo informou o Nikkei Asia Review, de 2017 para 2018 o número de fornecedores da Maçã no país subiu de 19 para 27. Ainda que a Apple tenha mais fornecedores em outros locais (como em Taiwan), quase que a totalidade dos produtos da Maçã é montada na China — o que explica o fluxo de executivos para o país.

Fornecedores da Apple no mundo

O gráfico acima nos dá uma ideia de onde estão os fornecedores da Apple mo mundo — e veja como ele se relaciona muito bem com os destinos informados pela United Airlines.

Vale notar que os números comentados aqui são apenas dos voos partindo de SFO. Como sabemos, a Apple conta com diversos outros campi espalhados pelos EUA (como no Texas) e pelo mundo (como no Reino Unido). Além disso, o Aeroporto Internacional de San Jose também fica próximo ao principal campus da Apple, em Cupertino — então, é bem provável que esses números sejam apenas uma parte de um todo.

Ainda que a Apple seja a maior conta corporativa da United Airlines, outras empresas como Facebook e Google (US$34 milhões), Cisco e Oracle (de US$12 a US$17 milhões) e Intel (US$10 milhões) também investem pesado.

E, assim, a economia gira…

via MacRumors

Atualização 14/01/2019 às 20:48

A United Airlines divulgou um comunicado para o jornalista Kif Leswing após a circulação da notícia acima:

Essas informações foram fornecidas aos funcionários da United como parte de um projeto-piloto limitado, focado em San Francisco, para destacar a importância de nossos relacionamentos corporativos e não deveria ter sido compartilhada publicamente. O projeto já foi descontinuado.

Um pequeno grupo de clientes foi mencionado pelo nome neste material e cada um foi contatado diretamente e estamos trabalhando para resolver suas preocupações. O material foi retirado e, no futuro, revisaremos e restringiremos ainda mais o compartilhamento de informações internas de clientes para uma audiência estrita que deve receber tais informações.

via 9to5Mac

Posts relacionados

Comentários

12 comments

  1. E o décimo destino é Tel Aviv. Quantos e que tipos de “negócia” a Apple tem com Israel? Shalom, shalom!!!

  2. Eles devem ir individualmente e em datas simultâneas ou espaçadas. Quantos aviões ela deveria ter pra suprir essa demanda ? Com certeza seria mais caro…

  3. Curioso notar que Londres é o maior destino não asiático da Apple. Não é à tôa, o Reino Unido é de longe o maior parceiro “ocidental” das gigantes de tecnologia. É uma potência em termos geopolíticos e um gigante econômico não à tôa.

    * Apple tem um escritório em Cambridge para a Siri
    * Imagination (que projetava e fabricava as GPUs for iPhone and iPads) fica em Hertfordshire (perto de Londres)
    * Marioria dos contratos de gravadoras e conteúdos musicais e artísticos é negociada em Londres (tradicional “sede” dos negócios da indústria da música)
    * A ARM (chips de iphones, ipads e talvez Macs) fica em Cambridge

  4. América latina é tão colônia que não produz nada de interessante pra essas empresas e ainda se perguntam pq a Apple não leva o Brasil a sério, não tem relevância na cadeia e tem um marketshare perto de zero !!!

Deixe uma resposta