Mercado de smartphones como um todo se retrai; Samsung lidera as vendas

A Apple viu as vendas de iPhones caírem 15% durante seu primeiro trimestre fiscal de 2019 e, quando uma das maiores fabricantes de smartphones do mundo cai assim, é sinal de que o mercado como um todo também vai ladeira abaixo. Além das estimativas divulgadas pela Strategy Analytics acerca do número de dispositivos vendidos no último trimestre, a International Data Corporation (IDC) também trouxe alguns dados que nos ajudam a entender esse quadro.

IDC: vendas do quarto trimestre de 2018

De acordo com o relatório da firma, as fabricantes de smartphones comercializaram um total de 375,4 milhões de dispositivos durante os três últimos meses de 2018; isso representa uma queda de 4,9% em relação ao ano anterior e o quinto trimestre consecutivo de queda desse mercado.

Para a Apple, especificamente, a IDC estimou que a companhia vendeu 68,4 milhões de iPhones no último trimestre — dado um pouco mais otimista que aquele divulgado pela Strategy Analytics. Ainda assim, isso representa uma queda de 11,4% ao ano — e, ao que tudo indica, a Apple terá que rebolar para melhorar essa situação.

A Apple certamente não está fora do jogo, mas a probabilidade de não ter um iPhone 5G em 2019 significa que ela precisará contar com um iPhone forte e, mais importante, um melhor ecossistema para ter sucesso. Se alguém pode fazer isso, é a Apple. Mas certamente não será fácil quando confrontado com todas as outras pressões de baixa do mercado.

A Samsung, enquanto isso, não enfrentou um trimestre tão ruim quanto a Apple, mas também viu seus números caírem. A IDC apontou que a fabricante sul-coreana vendeu 70,4 milhões de smartphones, um queda de 5,5% em relação ao mesmo período de 2017. Ainda assim, a companhia liderou o topo do ranking de vendas para o período.

IDC: vendas de smartphones em 2018

Não só o último trimestre foi ruim para as fabricantes, como todo o ano passado foi negativo para essas empresas. Mais precisamente, o volume total de smartphones despachados caiu 4,1% em 2018, com 1,4 bilhão de aparelhos vendidos. Segundo o vice-presidente da IDC, Ryan Reith, as atuais condições do mercado continuam desfavoráveis e a probabilidade de o segmento continuar em declínio em 2019 é alta.

Globalmente, o mercado de smartphones está uma bagunça no momento. Fora de um punhado de mercados de alto crescimento como Índia, Indonésia, Coreia e Vietnã, não vimos muita atividade positiva em 2018. Acreditamos que vários fatores estão em jogo aqui, incluindo o alongamento dos ciclos de reposição, níveis de penetração em mercados grandes, incerteza política e econômica, e crescente frustração do consumidor em torno do aumento contínuo dos preços.

Por falar em mercados grandes, a China mais uma vez foi citada como o calcanhar de Aquiles das fabricantes de smartphones, já que esse mercado é responsável por 30% do consumo mundial e, em 2018, as vendas conseguiram ser piores que as do ano anterior, atingindo pouco mais de 10%. Para as marcas chinesas (Huawei, OPPO e Xiaomi), no entanto, isso contribuiu para as vendas no país, que aumentaram para 78%, ante 66% em 2017.

Durante todo o ano passado, a IDC informou que a Apple vendeu 208,8 milhões de iPhones, ficando atrás da Samsung, que comercializou 292,3 milhões de aparelhos, e à frente da Huawei, que despachou 206 milhões de dispositivos — seguidas das outras marcas chinesas que vêm cavalgando em direção ao topo, como a Xiaomi, que viu suas vendas subirem 32,2% ao ano.

via MacRumors

Posts relacionados

Comentários