Apple confirma 190 demissões do seu projeto de carro autônomo

No fim de janeiro, nós noticiamos que demissões estavam ocorrendo na divisão de carros autônomos. Nesta semana, a Apple confirmou que demitirá 190 empregados da sua divisão de carros autônomos, como informou o San Francisco Chronicle.

As demissões foram divulgadas em uma carta enviada neste mês ao Departamento de Desenvolvimento de Emprego da Califórnia — e Tom Neumayr (porta-voz da Apple) confirmou que a carta faz referência às demissões comentadas no mês passado pela CNBC.

Ainda segundo o jornal, a maioria dos demitidos são engenheiros, incluindo 38 gerentes de programas de engenharia, 33 engenheiros de hardware, 31 engenheiros de projeto de produto e 22 engenheiros de software. As demissões terão efeito a partir de 16 de abril.

Seja por estar relacionada às vendas ruins de iPhones (que fatalmente impactam a empresa como um todo) ou por uma possível reestruturação do projeto em si (que agora está sendo comandado por Doug Field — que já trabalhou na Apple mas passou recendente pela Tesla —, ao lado de Bob Mansfield), o fato é que algo está mudando. Ainda assim, como falamos, esse número é apenas uma pequena parcela das cerca de 5 mil pessoas envolvidas direta ou indiretamente com o projeto.

Dados do Departamento de Veículos Motorizados da Califórnia nos mostraram que a Apple percorreu mais de 128 mil quilômetros realizando testes com seus carros autônomos entre 31 de novembro de 2017 e 1º de dezembro de 2018, com um número bem alto de desengajamento — algo que posteriormente foi explicado pela empresa.

Mais recentemente, a ideia de o “Apple Car” ser uma van/mini ônibus elétrico voltou a ganhar força — o que faz bastante sentido, levando em consideração que a Apple poderia realizar diversos testes transportando seus empregados pelos campi em Cupertino e regiões adjacentes.

via MacRumors

Posts relacionados

Comentários