Apple está contratando mais engenheiros de software do que de hardware

Desde a sua fundação até algum ponto não muito distante no passado, a Apple sempre se orgulhou de ser uma empresa de hardware. Era das coisas palpáveis, das soluções de design práticas, que Steve Jobs mais se orgulhava; basta ver que, até 2007, a empresa se chamava “Apple Computer, Inc.”. Em algum momento, entretanto, isso mudou — e o Thinknum tem números para mostrar essa mudança.

Segundo dados trazidos pelo site, a Apple está, pela primeira vez (desde pelo menos janeiro de 2016, quando a Thinknum começou a fazer esse levantamento), contratando mais engenheiros de software do que de hardware.

Vagas de emprego abertas pela Apple, por segmento, entre 2016 e 2018 (Thinknum)

O GIF acima mostra que, desde que o site começou a levantar esses dados, a área de engenharia de hardware tem sido a mais popular entre as vagas de emprego disponibilizadas pela Apple — em alguns pontos, com uma larga vantagem sobre os demais segmentos. A virada ocorreu no terceiro trimestre de 2018, quando a procura por profissionais de engenharia de software conquistou a liderança, mantendo-a no período seguinte.

É bom notar que os dados referem-se somente às vagas de emprego anunciadas no site da Apple; contratações de empresas terceirizadas ou vagas anunciadas por outros portais não contam para o levantamento do Thinknum. Ainda assim, os dados são importantes — e, de certa forma, previsíveis, já que a Maçã não esconde de ninguém que está no caminho para se tornar uma empresa de serviços (e, portanto, software).

Com o iPhone (supostamente) vendo seus dias de maior glória atrás de si, é importante para a Apple, agora, criar um ecossistema ainda mais forte e atrativo para prender os clientes que já tem e atrair novos consumidores. Por outro lado, fica a torcida para que a área de hardware não seja completamente esquecida — muitos de nós (eu incluído), afinal, estamos aqui principalmente por conta dela.

via MacRumors

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários