Apple compra patentes de empresa que fez câmera de segurança com detecção facial

“De tempos em tempos a Apple compra empresas menores e geralmente não discute seus objetivos ou planos.” Essa é uma afirmação bem tradicional que porta-vozes da empresa dão sempre que uma aquisição é feita — algo que acontece com uma boa frequência. O que não acontece tanto (ainda que exista um caso aqui e outro ali), todavia, é ver a Apple comprando patentes.

Câmera de segurança da Lighthouse AI
Câmera de segurança da Lighthouse AI

A publicação inglesa IAM afirmou1 que a Maçã adquiriu recentemente oito patentes de uma extinta empresa de câmeras de segurança residenciais chamada Lighthouse AI — num possível futuro esforço em expandir a sua própria tecnologia de identificação de usuários com inteligência artificial.

Algumas das patentes envolvem protocolos padrão de segurança; outras, porém, cobrem tecnologias de detecção de profundidade, conforme podemos ver abaixo:

  • 9.396.400: “Sistema de segurança baseado em visão de computador usando uma câmera de profundidade”;
  • 9.965.612: “Método e sistema para autenticação visual”;
  • 10.009.554: “Método e sistema para usar emissão de luz por uma câmera com sensor de profundidade para capturar imagens de vídeo sob condições de baixa luminosidade”.

Há ainda patentes que estão sendo revisadas e que ainda poderão ser concedidas, as quais cobrem descrições exatamente iguais às comentadas acima, bem como “Interface de fala para sistema de monitoramento baseado em visão”, “Interface de comunicação bidirecional para sistema de monitoramento baseado em visão” e “Método e sistema para compartilhamento de incidentes em um sistema de monitoramento”.

Segundo informou o AppleInsider, a Lighthouse fechou as portas no fim de 2018 depois que sua câmera de segurança doméstica (de US$300) não teve o desempenho esperado num mercado de concorrência acirrada (composto por marcas como Ring, Nest, Arlo, Wyze, Logi, etc). O produto da Lighthouse funcionava com uma assinatura a qual habilitava alguns recursos de inteligência artificial (capacidade de detecção 3D e de profundidade a fim de ajudar no reconhecimento facial de visitantes, familiares, etc., enviando alertas para os smartphones de usuários apenas quando algo realmente importante acontecia — diminuindo o número de falsos positivos).

Será que a Apple entrará no mercado de câmeras de segurança? Difícil cravar algo. Enquanto o AppleInsider aposta que a Apple deverá usar as patentes para se proteger judicialmente e reforçar tecnologias para as câmeras de iPhones, iPads e Macs (há rumores de iPhones adotando câmeras 3D), Brian Roemmele acredita que a detecção de profundidade com pouca luz e a autenticação visual são tecnologias que combinariam muito bem com uma segunda geração do HomePod (equipado com câmera e tela).

Façam as suas apostas.

Posts relacionados

Comentários