Ming-Chi Kuo: “Apple Glass” poderá ser produzido ainda neste ano

Se há alguns anos as chances de o “Apple Glass” sair do papel pareciam quase remotas, agora ele está mais próximo do que nunca. Como divulgamos em agosto passado, o conhecido analista da TF International Securities, Ming-Chi Kuo, apostou que o primeiro headset da Maçã poderá ser lançado no ano que vem.

De acordo com o seu relatório mais recente, o analista especulou que os óculos de realidade aumentada da Apple entrarão em produção em massa ainda no último trimestre deste ano (ou seja, a partir de outubro) ou, mais tardar, até o segundo trimestre de 2020.

Apesar disso, ele não apontou uma data de lançamento específica, mas o prazo de produção sugere que o provável gadget da Maçã poderá ser anunciado no segundo semestre do ano que vem, o que vai ao encontro de suas apostas divulgadas anteriormente.

Ademais, o analista apontou que os óculos AR1 da Apple dependerão essencialmente do iPhone; ou seja, a primeira geração do acessório apenas exibirá o que será processado no smartphone, algo como o recurso de espelhamento de tela.

Não está claro se o “Apple Glass” seria conectado por um cabo ou se utilizaria Bluetooth e/ou Wi-Fi como método de conexão sem fio (assim como o Apple Watch, os AirPods, etc.) para comunicação de curto alcance. Contudo, ao depender do iPhone, a Apple poderia criar um headset ainda mais ergonômico do que outros produtos disponíveis no mercado, como o Oculus Go do Facebook.

Ainda que o iPhone seja potencialmente capaz de executar tarefas de AR/VR2 por meio do ARKit, resta a dúvida: será que a Apple conseguirá gerenciar o uso de bateria do iPhone para impulsionar a experiência de AR do dispositivo para os óculos? Mesmo com o iPhone como “cérebro”, a empresa ainda precisa implantar muita tecnologia nesse dispositivo, como os sensores de profundidade de tela e de acompanhamento.

Veremos como tudo isso se encaixará nos próximos meses (ou no próximo ano).

via 9to5Mac

Posts relacionados

Comentários