Face ID poderá usar veias para diferenciar irmãos gêmeos

Como muitos de vocês devem saber, o Face ID é o método de autenticação biométrica introduzido com o iPhone X, em 2017. Assim que os primeiros aparelhos chegaram às mãos dos usuários, muitos testes confirmaram (e contrariaram) a segurança dessa tecnologia, que possui uma taxa de falsos-positivos1 de 1:1.000.000.

Ainda que alguns desses testes tenham incluído a fabricação de moldes super-realísticos dos rostos de pessoas, a preocupação do usuário comum com o Face ID é de a biometria facial falhar com pessoas muito parecidas entre si — ou mesmo idênticas, no caso de irmãos gêmeos. Agora, um pedido de patente da Apple pode indicar como a tecnologia presente em iPhones e iPads Pro diferenciaria com mais precisão essas pessoas.

O pedido de patente publicado nesta quinta-feira pelo Escritório de Marcas e Patentes dos Estados Unidos (U.S. Patent and Trademark Office) descreve uma tecnologia capaz de realizar “correspondência de veias para casos difíceis de autenticação biométrica”, sugerindo que os vasos sanguíneos também fazem parte da identidade visual do usuário.

Portanto, embora gêmeos univitelinos possam compartilhar características faciais extremamente semelhantes, eles(as) possuem padrões de veias essencialmente diferentes, o que ajudaria na identificação do usuário que de fato registrou seu rosto com o Face ID.

Sistema baseado na leitura de vasos sanguíneos

O sistema gira em torno da captura de imagens subepidérmicas, incluindo órgãos superficiais como os vasos sanguíneos. Da mesma forma como o Face ID cria um mapa 3D da face do usuário e compara-o com as versões algorítmicas existentes no sistema da Secure Enclave, os dados das veias do usuário seriam usados para diferenciar a identidade de duas (ou mais) pessoas parecidas/idênticas.

Para capturar essas imagens subepidérmicas e correspondê-las devidamente, o Face ID usaria o sensor de luz de inundação e infravermelho da câmera TrueDepth para identificar esses órgãos “escondidos” sob a pele. Além de ajudar a distinguir pessoas visualmente idênticas, a tecnologia também impediria que máscaras ou moldes faciais driblassem o sistema da Maçã.

Vale notar que a Apple registra novas patentes constantemente e, embora a tecnologia descrita seja de interesse da empresa, não há como garantir que ela será implementada nos produtos da Maçã. Ademais, o Face ID é, até onde sabemos, um sistema de autenticação baseado puramente na aparência externa, mas é plausível que a Apple esteja planejando implementar recursos mais precisos à tecnologia.

via AppleInsider

Posts relacionados

Comentários