Spotify novamente retruca, chamando a Apple de “monopolista”

O que começou como uma mera “reclamação” passou a uma declaração oficial do CEO do Spotify, que culminou em uma resposta pública da Apple e, agora, a coisa está esquentando mais ainda.

Na sua carta, a Apple colocou muitos “pingos nos is” e até mudou a opinião de muitos que, a priori, estavam do lado do Spotify nessa nova polêmica. Sinceramente, a nova retrucada da companhia sueca não ajuda lá muito em sua argumentação.

Eis o que um porta-voz do Spotify enviou à Variety:

Todo monopolista vai sugerir que não fez nada de errado e argumentará que prioriza os melhores interesses dos seus concorrentes e consumidores. Nesse sentido, a resposta da Apple à nossa reclamação feita na Comissão Europeia não é nova e está totalmente dentro das nossas expectativas.

Registramos a nossa reclamação porque as ações da Apple prejudicam a competição e consumidores, e estão claramente violando a lei. Isso é evidente na crença da Apple de que usuários do Spotify no iOS são clientes da Apple e não do Spotify, que vai ao núcleo do nosso problema com a Apple. Nós respeitamos o processo que a Comissão Europeia levará agora para conduzir sua análise.

Basicamente, eles optaram por manter o #mimimi sem contra-argumentar nenhum dos pontos levantados pela Apple em sua carta — grande parte deles, totalmente válidos.

É óbvio que não cabe a mim nem a nenhum de nós decidir quem está certo ou errado nessa história, e sim à Comissão Europeia. Mas, a meu ver, se tem algo que a Apple pode flexibilizar nessa história toda é permitir, sim, que desenvolvedores como o Spotify direcionem usuários para que façam a assinatura dos serviços fora do ambiente de seus apps, se assim preferirem.

Se o Spotify quer usar a estrutura da Apple para hospedar e distribuir seu app, e quer usar o sistema de pagamentos da Apple para que seus usuários assinem o serviço de forma prática e rápida dentro do próprio app, eles não têm direito nenhum de exigir que a Apple não lhes cobre comissão nenhuma por isso. Os termos da loja são claros para todos os desenvolvedores, desde sempre; se muito, o que a Apple mudou nos últimos anos foi até flexibilizar na divisão 70/30 e passar a 85/15 a partir do segundo ano de assinaturas. É uma divisão bastante justa, na minha opinião.

via MacRumors

Posts relacionados

Comentários