“Netflix de jogos” da Apple também poderá ser apresentado no evento especial de amanhã

Muitos estranharam o fato de a Apple ter lançado vários produtos (iPads Air e mini, iMacs e AirPods) na semana passada, quando ela já havia marcado um evento especial para amanhã, dia 25.

Bem, tirando a pequeníssima possibilidade de vermos ainda mais hardwares sendo anunciados na keynote, a expectativa era de que a Apple usaria o tempo todo da apresentação para detalhar bem dois dos seus novos serviços: um de streaming de vídeo (que deverá ter duas vertentes) e um de assinatura de periódicos (revistas, jornais, etc.).

Se você ainda assim acha 1h30-2h de evento muito tempo para somente esses dois serviços, a Bloomberg acredita que na verdade serão três apresentados amanhã — e o terceiro seria justamente o “Netflix de jogos” da Apple, que pipocou em rumores há alguns meses e até ganhou um conceito criado por um leitor nosso.

A receita do novo serviço seria muito similar à dos outros: por uma taxa mensal, o usuário teria acesso irrestrito a um acervo de games para iPads/iPhones e, quem sabe, também Macs.

Segundo detalhes obtidos pela Bloomberg, a Apple não incluirá no pacote jogos “freemium” — aqueles que você baixa de graça mas precisa depois pagar por coisinhas internas. Entrariam nele somente games pagos, e os desenvolvedores seriam remunerados de acordo com o tempo gasto por cada assinante nos seus títulos.

Todavia, mesmo se a novidade vier a ser anunciada amanhã, dificilmente ela já estará pronta para uso. Acredita-se que ao menos um ou mais desses novos serviços só sejam de fato lançados aqui para o meio do ano ou final do terceiro trimestre. Veremos.

Os segredos do “Apple Video”

Em paralelo a tudo isso, mesmo já fechando alguns acordos para o seu novo serviço de streaming de vídeos, a Apple tem tentado manter quase a totalidade dos detalhes sobre ele atrás das cortinas.

De acordo com uma nova reportagem do Washington Post, mesmo as parceiras que já assinaram contrato com a Apple e executivos de Hollywood que estão trabalhando com ela não sabem exatamente como funcionará o sistema de distribuição de conteúdos próprios e de terceiros bolado pela empresa.

Uma fonte, por exemplo, cita que ouviu a possibilidade de usuários que pagaram pelo plano AppleCare terem acesso a pelo menos uma parte desse conteúdo gratuitamente.

O AppleCare, aliás, poderá ser uma peça importante de um futuro pacotão de assinatura comumente referenciado como “Apple Prime”. A ideia seria o consumidor pagar uma única taxa mensal à Maçã e ter espaço de armazenamento no iCloud, Apple Music, “Apple Video”, “Apple News” e quem sabe também esse “Apple Games”.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários