AppleCare+ de iPhones agora também é aceito nas assistências autorizadas brasileiras

Imagine o seguinte cenário: você viajou para os Estados Unidos e aproveitou para comprar um iPhone por lá. Como o produto hoje em dia custa uma pequena fortuna até para reparar, você também optou por protegê-lo, adquirindo junto o AppleCare+ (que, além de estender a garantia do smartphone, também cobre duas trocas de tela e dois danos acidentais durante o período de dois anos mediante o pagamento de taxas — nos EUA, de US$30 e US$100 respectivamente).

Aí você chegou de volta ao Brasil e, pouco tempo depois, deixou o seu belo telefone cair com a parte de trás virada para o chão. Resultado: vidro traseiro quebrado. O preço para consertar? Dependendo do modelo (se for um iPhone XS Max), chega a R$3.730! 😵

Se você tem um AppleCare+ e mora no Rio de Janeiro ou em São Paulo, pode simplesmente marcar um horário para ser atendido na loja da Apple e fazer a troca sem nenhum problema — a Apple não comercializa o AppleCare+ para iPhone aqui no Brasil, mas ela honra esse contrato feito no exterior e faz o reparo/troca o aparelho.

Se você mora em outra cidade, aí a coisa já complica justamente pelo fato de apenas as lojas oficiais da Apple atenderem esse tipo de caso. Bem, esse era o cenário até então; agora, isso mudou — felizmente, para melhor!

O MacMagazine recebeu informações de que, a partir de agora, os Centros de Serviço Autorizados Apple passaram a aceitar o reparo/troca de iPhones protegidos por AppleCare+ — informação esta confirmada a nós pelo suporte oficial da Apple no Brasil.

Lembrando que, nos EUA, existe uma taxa de US$30 (para troca de tela) e US$100 (troca de aparelho) para tais casos; no Brasil — e em outros países onde o AppleCare+ (ainda) não é comercializado, a Apple realiza tais reparos/trocas sem cobrar a taxa por conta de burocracias/problemas sistêmicos.

A mudança é nova e muitos Centros de Serviço Autorizados Apple ainda não estão por dentro da novidade, é bom deixar claro; ainda assim, ao menos dois confirmaram a informação ao MacMagazine e nos disseram que não há mesmo a cobrança de taxa (como na Apple).

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários