Quer 256GB de RAM no iMac Pro? Só no momento da compra, mesmo

Na semana passada, no mesmo dia em que atualizou os iMacs, a Apple passou a oferecer também uma nova opção de personalização para o iMac Pro com até 256GB de RAM.

O preço, claro, é astronômico: US$5.200 nos Estados Unidos, R$41.600 aqui no Brasil.

Até aí, um tanto hilário mas nenhuma surpresa. A Apple tradicionalmente cobra (muito) caro por RAM — e também por SSD, diga-se —, e 256GB de memória não é para qualquer um. Já seria caríssimo mesmo cobrando um preço justo pelo upgrade.

O maior problema é que, mesmo que a RAM do iMac Pro possa ser atualizada, isso não se aplicará a esse upgrade específico de 256GB. A informação foi compartilhada pela própria Apple com suas lojas e Centros de Serviços Autorizados, tal como apurou o MacRumors.

Aparentemente, para suportar os quatro pentes de 64GB, o iMac Pro requer algum tipo de mudança interna que só pode ser feita pela Apple no momento da compra. Ou seja, quem quiser os 256GB de RAM não poderá fazer isso “por fora”, depois.

Até 128GB, claro, isso é perfeitamente possível. Inclusive, ainda ontem a Other World Computing anunciou seu kit de 128GB para os iMacs normais com tela Retina 5K: ela cobrará US$1.100 pelos quatro pentes de 32GB, enquanto oficialmente a Apple só vai até 64GB e cobra US$1.000 por isso (na OWC, o upgrade para 64GB custa US$580). Heh.

Posts relacionados

Comentários