Apple remove emoji da bandeira de Taiwan de Macs na China

A Apple gosta muito de se vangloriar da sua independência e falta de correntes em relação a países, governos e estados. Histórias como essa abaixo, entretanto, servem para nos lembrar que até a toda poderosa Maçã, às vezes, precisa se curvar às pressões políticas dos lugares para se adaptar.

De acordo com o jornalista Wang Boyuan, do TechCrunch, a Apple fez uma mudança importante no recém-lançado macOS Mojave 10.14.4: a partir da nova versão do sistema, Macs comprados na China não podem mais exibir/digitar o emoji da bandeira de Taiwan (🇹🇼) de forma nenhuma — nem sequer mudando a região do computador para outra localidade.

Se vocês bem se lembram, esse é o mesmo caminho pelo qual o iOS seguiu há algum tempo: iPhones e iPads vendidos no País da Muralha não podem exibir a figurinha da bandeira taiwanesa desde 2017, independentemente da região na qual estão configurados. O Mac, por sua vez, podia exibir o emoji em questão caso fosse configurado para outro território até o macOS 10.14.3; agora, não mais.

As únicas formas de contornar essa barreira, como especula Boyuan, seriam configurar o Mac para outra região já no seu primeiro boot ou, alternativamente, editando um arquivo .plist do sistema e reiniciando a máquina — estas são apenas hipóteses, entretanto.

As razões para esse bloqueio são conhecidas: o governo chinês tem uma relação complicadíssima com Taiwan enquanto estado independente. Pequim insiste que órgãos governamentais e empresas que operam no país a se referir ao país como uma província chinesa — ainda que Taiwan tenha governo próprio, forças armadas, moeda e eleições independentes.

O timing do bloqueio é curioso: como informou a Bloomberg, Tim Cook em pessoa esteve recentemente na China, onde se reuniu com o vice-primeiro-ministro, visitou a Apple Wangfujing e pediu que o país continuasse abrindo sua economia em discurso no Fórum de Desenvolvimento Chinês, realizado anualmente na capital chinesa.

Num período em que as vendas da Maçã por lá estão em baixa, parece ser um discurso bem direcionado, não?

via AppleInsider

Posts relacionados

Comentários