AirPods vs. Powerbeats Pro: quais as diferenças entre eles?

Há algumas horas, a Beats anunciou os aguardados Powerbeats Pro — seus primeiros fones de ouvido totalmente sem fio. Eles chegam poucas semanas após a segunda geração dos AirPods (que já está em nossas mãos) chegar ao mercado.

A seguir, vamos entender em que diferem esses novos fones da subsidiária da Apple com os oficiais branquinhos da marca.

Design

O desenho desses fones é, sem dúvida nenhuma, o que mais os difere. Os AirPods são os clássicos fones branquinhos Apple, pequenos e classudos; os Powerbeats Pro são bem maiores, emborrachados, com uma pegada muito mais esportiva.

Logo de cara, os Powerbeats Pro resolvem o “problema” de quem não sente segurança com os AirPods, isto é, quem tem problema com eles caindo da orelha. Os Powerbeats Pro têm uma alça que passa por cima da orelha, então é impossível caírem.

Powerbeats Pro na cor azul-marinho

Além disso, os Powerbeats Pro vêm com diversas pecinhas de silicone removíveis de diferentes tamanhos para que fiquem bem confortáveis no canal auditivo. Já os AirPods são “um tamanho único para todos” e acabou.

Mesmo maiores, os Powerbeats Pro também têm um design muito mais “comum” em se tratando de fones. Então se você até hoje não se acostumou com o aspecto branquinho com a “perna” para baixo dos AirPods, essa pode ser uma opção melhor.

AirPods soltos

Por fim, enquanto a Apple continua oferecendo os AirPods em uma variedade de cores (contanto que seja branco), os Powerbeats Pro terão quatro variações: marfim, verde-musgo, azul-marinho e — possivelmente a mais popular de todas — preta.

Controles

Os AirPods não têm absolutamente nenhum botão físico. Quando eles estão na orelha, você pode dar dois toques em cada um dos fones para executar certas ações pré-configuradas: avançar ou retroceder a faixa, reproduzir/parar ou ativar a Siri. Nesta segunda geração, a assistente também pode ser agora chamada por voz, sem nem tocar neles.

Mulher curtindo os AirPods de segunda geração

Já os Powerbeats Pro têm, em cada fone, botões físicos na parte superior. De um lado, você controla a reprodução; do outro, o volume (algo que faz muita falta nos AirPods). Como eles incorporam agora o mesmo chip H1 dos AirPods (com Bluetooth 5.0 e tudo mais), o comando “E aí, Siri” também está disponível.

Ambos os fones também contam com sensores para detectar quando um deles é retirado da orelha, fazendo a reprodução ser interrompida automaticamente.

Qualidade de som

A Beats afirma ter trabalhado bastante nos componentes internos dos seus novos fones para proporcionar um som de qualidade, rico em graves. E esta é, mesmo, uma característica de fones da marca.

O simples fato de o Powerbeats Pro funcionar como um fone intra-auricular já isola mais o som exterior e deve, sim, proporcionar uma experiência de áudio superior à dos AirPods.

Neste quesito, os AirPods só seriam mesmo mais recomendáveis para quem preferir um design de fone sem isolamento acústico — o que é bom, por exemplo, para quem curte ouvir música andando de bicicleta pela cidade.

Resistência

A Apple não fala muito sobre níveis de resistência em relação aos AirPods, mas diversos testes realizados por aí mostraram que eles aguentam um tranco e tanto.

Powerbeats Pro sendo usados numa academia

Já os Powerbeats Pro são realmente direcionados para esportistas, com resistência a água e suor. Ou seja, se você usa muito fones de ouvido na academia, a opção da Beats é a mais recomendada.

Bateria e recarga

Não tem magia: quanto mais espaço físico, maior o tamanho da bateria que é possível colocar dentro de dispositivos eletrônicos.

Obviamente, o Powerbeats Pro conta com uma bateria maior que a dos AirPods e aguenta até 9h de reprodução contínua, enquanto os fones da Apple vão até 5h.

Por outro lado, o estojo de recarga dos Powerbeats Pro é bem mais trambolhudo que o dos AirPods (até porque os fones que vão lá dentro, em si, são maiores) e contam com a mesma capacidade extra de 24h. Aliás, não importa a cor que você escolher para os Powerbeats Pro, o estojo sempre será preto.

Powerbeats Pro

Além disso, a segunda geração dos AirPods conta com uma versão do seu estojo equipada com recarga sem fio. Já o estojo dos Powerbeats Pro só pode ser recarregado via cabo, pela sua porta Lightning.

Os Powerbeats Pro contam com um sistema de recarga rápida; apenas 5 minutos de alimentação dão 1,5h de reprodução, enquanto 15 minutos de recarga são suficientes para 4,5h de música. Já a Apple promete 3h de reprodução com 15 minutos de recarga dos AirPods; em todo caso, nada mau.

Preço

Por fim, mas não menos importante, temos o fator preço. E, aqui, cada um precisa pôr na balança os prós e os contras de cada fone para decidir qual dos dois vale mais a pena — se é que a pessoa escolherá um desses dois, isto é.

Os Powerbeats Pro chegarão ao mercado no mês que vem por US$250, enquanto os AirPods em sua versão sem o estojo de recarga sem fio (para fazer uma comparação justa) saem por US$160. Com o estojo wireless, eles ainda são US$50 mais baratos.

Aqui no Brasil, a diferença entre eles será similar: R$2.150 pelo Powerbeats Pro, R$1.350 pelos AirPods com estojo normal e R$1.680 pelos AirPods com estojo de recarga sem fio.

Ou seja, a nova alternativa da Beats pode ser melhor em uma série de aspectos, mas é também bem mais carinha.

Posts relacionados

Comentários