App Store tem primeira queda em número de downloads desde (pelo menos) 2015

Que a App Store vai de vento em popa e continua sendo um dos grandes motores do (cada vez mais importante) setor “Serviços” da Apple, disso todo mundo sabe. Mas isso não significa que a aparentemente inabalável loja de aplicativos da Maçã é imune a leves tropeços de vez em quando.

De acordo com dados do Morgan Stanley publicados por Kif Leswing, da CNBC, a App Store registrou, no primeiro trimestre deste ano, a primeira queda no número total de downloads desde ao menos 2015 (que é o ano em que a empresa começou a registrar esses dados). Em comparação com o mesmo período de 2018, tivemos uma queda de 5% nos apps baixados ou comprados.

Apesar disso, a receita da loja continuou subindo e registrou um salto de 15% em relação ao primeiro trimestre do ano passado: foram US$3,7 bilhões gerados pela App Store no primeiro trimestre de 2019 — o que está dentro das expectativas gerais da indústria, mas um pouco abaixo das estimativas feitas pelo Morgan Stanley para os investidores.

Os números dão um alento para a Apple: como provado pela comparação dos dados acima, os consumidores estão gastando cada vez mais com cada download feito na App Store. De fato, o gasto médio por app subiu 21% numa comparação anual, e (como era de se esperar) o setor de jogos é um grande motor desse crescimento. Na China, especialmente, os gastos com os indefectíveis joguinhos do iPhone têm crescido em ritmo acelerado, dando boas margens para a Maçã.

Apesar disso, outros setores demandam atenção: o de entretenimento, por exemplo, está vendo uma desaceleração rápida do crescimento — especialmente por conta de serviços com pagamento mensal, como a Netflix, retirando as opções de assinatura dentro dos apps.

Talvez seja a hora de a Apple rever sua política de divisão de lucros?

via Cult of Mac

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários