Huawei (também) quer vender seus modems 5G para a Apple [atualizado]

O interesse das empresas do mundo no famigerado iPhone com conexão 5G (que ninguém sabe quando chegará) me lembra aquele filme americano, “Quem Vai Ficar Com Mary?”, no qual um grupo de marmanjos disputa a personagem de Cameron Diaz das formas mais cômicas possíveis — e não é para menos, considerando que, quando chegar, esse mítico aparelho dará muita fama e fortuna a seja lá quem fornecer seus modems 5G.

Hoje, como informou o Engadget, mais uma empresa entrou nessa disputa: a Huawei.

Como é notório, a gigante chinesa tipicamente adota uma estratégia de mercado muito parecida com a da Apple — isto é, ela mesma projeta e produz boa parte dos componentes de seus eletrônicos. Os processadores da série Kirin, por exemplo, são exclusivos para seus próprios smartphones, assim como serão os futuros modems 5G fabricados pela empresa. Mas a Huawei está disposta a abrir uma exceção especificamente para a Apple.

As informações, trazidas por fontes próximas do assunto, fazem sentido: a Apple está enfrentando problemas para obter modems 5G de suas fornecedoras tradicionais, já que a Intel está batendo cabeça para descobrir como produzir as peças, Samsung e MediaTek parecem ser opções distantes e a Qualcomm, bom… ligar para a Qualcomm deve ser a última coisa que Cupertino está querendo neste momento.

Os chips 5G Balong 5000, da Huawei, seriam uma alternativa interessante para a Apple: a fabricante está em estágios avançados de desenvolvimento, e o chip “já está disponível” para venda, segundo executivos — tanto é que ele estará presente em dispositivos como o Mate 20X e o dobrável Mate X, que serão lançados no verão do hemisfério norte. O modem suporta redes 5G, 4G, 3G e 2G com um amplo leque de frequências, o que potencialmente daria à Apple a flexibilidade de construir um iPhone global.

Ainda assim, nada indica que a Apple tem interesse em abrir conversas com a Huawei: as empresas já são concorrentes hoje e deverão competir com ainda mais força nos próximos anos, conforme a chinesa avança no seu plano de tornar-se a principal fabricante de smartphones do mundo. É importante notar também os problemas do governo americano com a empresa — até segunda ordem, os dispositivos da Huawei estão banidos nos Estados Unidos por questões relacionadas a privacidade e colaboração da companhia com o governo chinês.

De qualquer forma, estamos falando de uma mera possibilidade — afinal, a Apple vai ter que se decidir por alguma parceira se quiser colocar iPhones 5G no mercado pelo menos antes de o seu modem próprio ficar pronto. Será interessante acompanhar os próximos passos dessa história.

Atualização, por Rafael Fischmann 15/04/2019 às 10:13

O que era apenas uma possibilidade levantada por fontes anônimas foi agora confirmada à CNBC pelo próprio CEO da Huawei, Ren Zhengfei.

“Estamos abertos à Apple nesse sentido”, declarou o executivo quando questionado se venderia chips 5G para serem usados em iPhones.

Mais para frente, na mesma entrevista para a CNBC, Zhengfei disse que Steve Jobs era “um grande homem, que criou a era da internet móvel” e também demonstrou admiração pela Apple como empresa. Bacana.

Posts relacionados

Comentários