Apple ampliará o uso de NFC em iPhones até o fim do ano

A tecnologia NFC1 foi implementada no iPhone por conta do Apple Pay e, desde então, pouco é explorada para outros recursos — culpa da Apple, é claro, que não abre essa tecnologia para que todos possam utilizá-la da forma que lhe convém. Havia um rumor de que isso mudaria com a chegada do iOS 12, mas pouca coisa foi alterada nesse cenário. Agora, algo acontecerá.

Segundo o NFC World, a Apple ampliará as capacidades de leitura do chip NFC de iPhones até o fim do ano. O motivo? Para que o smartphone possa ser usado para ler dados armazenados em chips de segurança de passaportes e/ou identidades.

Tal afirmação foi feita pelo Ministério do Interior do Reino Unido, que tem conversado com a Apple para ampliar o uso de NFC em iPhones justamente para que um app desenvolvido pelo governo possa ler as informações de passaportes/identidades de cidadãos da União Europeia os quais querem se candidatar a continuar residindo no Reino Unido.

Atualmente, a funcionalidade NFC do iPhone é bastante restrita, permitido apenas a leitura de dados NDEF (NFC Data Exchange Format, ou Formato de Troca de Dados NFC). Por conta desse empecilho (os chips dos passaportes não armazenam as informações nesse formato), o governo britânico não consegue disponibilizar o app EU Exit: ID Document Check para iPhones, apenas para aparelhos rodando o sistema operacional Android.

Num mundo ideal, um cidadão europeu que queira continuar morando no Reino Unido baixaria o app, preencheria um pequeno formulário, tiraria um selfie para reconhecimento facial e encostaria o iPhone no chip do passaporte/identidade para que as informações do documento fossem devidamente coletadas. Hoje, contudo, esse fluxo só pode ser feito em aparelhos Android.

A boa notícia, como falamos, é que a Apple vai ampliar as capacidades de NFC, segundo declarou Sajid Javid (Secretário de Estado para os Assuntos Internos): “[…] tenho o prazer de confirmar que a Apple disponibilizará o aplicativo de verificação do documento de identidade em seus dispositivos até o final do ano”.

Levando em conta que mais de 280 mil cidadãos europeus aplicaram para continuar morando no Reino Unido, tal medida poderá facilitar a vida de muita gente caso realmente a Apple colabore e amplie a atualização do NFC — veremos também se essa expansão do recurso não beneficia outros aplicativos.

Vale notar que esse cadastro continuará independente do desfecho das negociações da saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit) — o programa de inscrições permanecerá aberto até junho de 2021, no caso de um acordo ou dezembro de 2020, no caso de não haver acordo.

Obviamente, app EU Exit: ID Document Check não é a única opção para que essa inscrição seja feita: existem mais de 50 locais onde candidatos podem ser seus passaportes verificados, além de o processo todo também poder ser feito pelo serviço de correios.

via 9to5Mac

Posts relacionados

Comentários