Foxconn e outras fornecedoras da Apple aderem ao seu programa de energia limpa

Há exatamente um ano, a Apple comemorava (merecidamente) o fato de que todas as suas operações são agora movidas 100% por energia renovável. Isso, é claro, engloba as ações realizadas diretamente pela Maçã nos seus campi, data centers e lojas físicas ao redor do mundo.

A gigante de Cupertino, no entanto, não parou por aí: além desse marco histórico, a empresa também se comprometeu a incentivar suas fornecedoras a se tornarem mais sustentáveis — ou pelo menos fabricarem os gadgets da Maçã da forma mais limpa possível. Hoje, a companhia anunciou que não só está conseguindo isso, como ultrapassou suas próprias metas.

Mais precisamente, a Apple divulgou que quase dobrou o número de fornecedoras que concordaram em operar apenas com energias renováveis, incluindo a Foxconn, a Wistron e a Pegatron (três grandes montadoras do iPhone), entre outras 41 parceiras. Com isso, a cadeia de fornecimento da companhia superará em 1 gigawatt (GW) a meta inicial de produzir 4GW até 2020.

Como dissemos, isso não significa que as fornecedoras executarão todas as suas operações (para além da produção dos produtos da Apple) a partir de fontes limpas, mas indica que as produções de iGadgets seguirão o protocolo sustentável da Maçã. A vice-presidente de meio ambiente, política e iniciativas sociais, Lisa Jackson, comemorou mais esse avanço em prol da sustentabilidade.

Toda vez que um de nossos fornecedores se une a nós em nossos esforços para lidar com a mudança climática, nos aproximamos de um futuro melhor para a próxima geração. Priorizamos nossos fornecedores com os mesmos padrões ambientais que observamos e esperamos que nossa colaboração mostre aos outros o que é possível. Embora estejamos orgulhosos de nosso anúncio hoje, não deixaremos de impulsionar as mudanças em nosso setor para apoiar a transição de energia limpa que está ocorrendo globalmente.

Campo de energia solar da Apple
Para tratar das emissões dos produtos fabricados, a Apple e suas fornecedoras investiram ou adquiriram uma mistura de tecnologia de energia limpa, incluindo eólica e solar

A Apple informou ainda que investiu, nos últimos dois anos, US$2,5 bilhões em títulos verdes (Green Bonds), contribuindo para 40 iniciativas ambientais em todo o mundo — tornando-se a maior empresa dos Estados Unidos a alocar esses títulos.

Tais iniciativas incluem projetos que ajudam a companhia a cobrir sua demanda por eletricidade, já que 66% da energia renovável consumida pela Apple vem justamente desses empreendimentos.

Os Green Bonds também são importantes pelo número de pesquisa e projetos de inovação ambiental que apoiam. Entre esses, estão programas de energia solar no Japão, de um aquífero para conservar água no Oregon (EUA) e a criação de uma liga personalizada para a fabricação dos novos MacBooks Air e Macs mini, produzida com alumínio 100% reciclado.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários