Loja da Apple na 5ª Avenida de NY foi infestada por percevejos — e outras notícias do varejo

Você provavelmente está rindo culpadamente (ou não) do título acima, então dispensarei apresentações — aí vão as últimas notícias do varejo da Maçã ao redor do mundo, dias após a saída oficial da ex-chefona Angela Ahrendts.

Nova York

Apple Store temporária da Quinta Avenida em Nova York
Loja temporária da Apple na Quinta Avenida

Sim, é real: como informou o New York Post, a loja temporária da Apple na Quinta Avenida, em Nova York, foi infestada por percevejos — o que causou caos entre seus funcionários na última semana.

O espaço fica logo atrás do icônico cubo de vidro que guarda a loja “real” da Maçã, fechada para reformas até Deus sabe quando. Não se sabe se os insetos invadiram o (ou vieram do) local das obras, mas a situação no estabelecimento temporário parece estar realmente crítica há quase um mês.

Segundo fontes ouvidas pela reportagem, funcionários estão em estado de alerta, sentindo-se inseguros e com medo de levar a infestação para suas casas. Uma semana após a Apple enviar uma empresa de dedetização à loja e afirmar que “não havia mais motivo para preocupações”, os insetos voltaram a aparecer em grande quantidade — um dos empregados, inclusive, filmou um percevejo andando por seu agasalho.

Só na última sexta-feira (12/4), então, a administração da loja reconheceu que o problema persistia e orientou os funcionários a guardarem seus pertences em dois sacos plásticos, um dentro do outro, enquanto um cão farejador tentava encontrar o foco da infestação. Em um dia da última semana, a loja — que fica aberta 24h — fechou por algumas horas para tratar de um “vazamento de água”, mero disfarce para tratar do problema real.

Vestiário dos funcionários da loja temporária da Apple na Quinta Avenida após infestação de percevejos
Vestiário dos funcionários após infestação | Imagem: New York Post

Aparentemente, ao longo do fim de semana, os insetos foram definitivamente exterminados, mas a má-impressão dos empregados permanece. Um deles afirmou ao New York Post que “não deveria ir trabalhar sentindo-se inseguro e desprotegido”, enquanto outro reclamou que a Apple não avisou sobre o fechamento temporário da loja — alguns funcionários chegaram para trabalhar e deram de cara com as portas fechadas.

Há problemas para resolver aí, hein, Apple?

Vancouver

Ao noroeste dali, as notícias também não são particularmente animadoras para a Maçã, embora por uma razão completamente diferente. Em fevereiro passado, vimos os renders de uma grande renovação da Apple Pacific Centre, em Vancouver (Canadá), que passaria a ocupar toda uma entrada do shopping center homônimo após uma boa reforma. Agora, os planos estão em perigo, como informou o blog local City Duo.

Render da Apple Pacific Centre, em Vancouver
Render da Apple Pacific Centre

O Conselho de Urbanismo de Vancouver expressou, em reunião recente, uma “desaprovação preliminar” do projeto de expansão do shopping Pacific Centre — que inclui, naturalmente, a renovação da loja da Apple. Segundo informações, os membros do conselho aprovaram o projeto da loja em si, mas criticaram o uso do espaço público no projeto de expansão e pediram que a construção fosse movida para outro local.

Os agentes questionaram também a (falta de) integração da arquitetura da loja com o restante do shopping center, pedindo que uma grande parede verde, com vegetação natural, pensada para a parte de trás da loja, fosse realocada. A administração do shopping respondeu que não saberia como lidar com aquelas exigências, ao que o conselho respondeu que eles poderiam prosseguir com a proposta anterior de expansão — que oferece menos espaço público, mas não se sabe se contempla o projeto da loja da Apple.

A decisão ainda não é definitiva: o Conselho de Licenças Urbanísticas de Vancouver votará a questão no dia 13 de maio e, só então, ficaremos sabendo qual será o destino da Maçã em Vancouver. Será que os resultados recentes em Estocolmo e Melbourne vão influenciar em algo?

Dallas

Enquanto problemas cercam a Apple em Nova York e Vancouver, um pouco mais ao sul as coisas vão relativamente bem, obrigado: depois de fechar duas lojas antiquíssimas no Texas (possivelmente) por conta de patentes, a Maçã abriu as portas da substituta dos finados espaços: a Apple Galleria Dallas, localizada no shopping homônimo da cidade texana.

Nosso leitor Eduardo Renzetti Cardoso esteve na loja alguns dias após a sua inauguração e, muito gentilmente, nos cedeu algumas fotos (obrigado!) que tirou do novo espaço. Vejam só (cliquem nas imagens para ampliar):

Ao contrário de outras inaugurações recentes da Maçã, como a Apple Champs-Élysées ou a Apple Iconsiam, a nova loja de Dallas não tem grandes atrativos visuais ou de localização; ainda assim, trata-se de uma construção bem cuidadosa da empresa, com direito a todos os elementos de varejo introduzidos nos últimos anos, como o telão do Today at Apple e as prateleiras recuadas na parede.

Bonita, não é?

Londres

Do outro lado do Atlântico, as notícias também são positivas: como informou o Evening Standard, a Apple está com planos bem avançados de abrir sua sexta loja em Londres — e não é numa localização qualquer: estamos falando de um dos endereços de compras mais luxuosos da cidade, em Knightsbridge.

Knightsbridge Estate, onde a Apple pode abrir sua sexta loja em Londres (Reino Unido)
Render das renovações do Knightsbridge Estate

De acordo com a matéria, a Apple já teria assinado contrato com a Chelsfield, imobiliária que está renovando um dos prédios históricos na região para transformá-lo no Knightsbridge Estate — um complexo de lojas, escritórios, restaurantes e apartamentos residenciais. O prédio fica localizado entre duas das mais famosas lojas de departamentos londrinas, a Harrods e a Harvey Nichols.

As informações, por ora, ainda são tratadas como rumor, já que a Maçã não as confirmou oficialmente. Ficaremos de olho.

Outras reformas

Em adição às grandes reformas, inaugurações e planos cobertos acima, a Apple também continua seu plano de fazer renovações menores em lojas locais para que elas tragam suas mais recentes experiências de varejo. O 9to5Mac listou recentemente alguns desses planos.

Temos, por exemplo, a Apple Columbia, na cidade homônima do estado de Maryland. Por lá, a Apple planeja se mudar do atual espaço, de cerca de 500m², para outra área recentemente vaga pela Abercrombie & Fitch, com cerca de 750m²; a Maçã já solicitou a remoção de algumas colunas não-estruturais do espaço, o que simboliza que a reforma realmente será profunda. Ainda não há previsão para a mudança.

A Apple Scottsdale Quarter, por sua vez, terá uma reforma ainda menor: seu mobiliário será substituído e a loja será reorganizada, com o antigo balcão Genius substituído pelas mesas de suporte e a inclusão do telão do Today at Apple e das banquetas para o Forum. O telão, inclusive, ficará num local inusitado: no meio da loja, em vez de no fundo, efetivamente criando uma divisão entre dois setores no espaço — o que é esperado, considerando que a loja tem entradas por dois lados opostos.

Outras lojas têm renovações parecidas planejadas para breve, como a Apple Eton (em Woodmere, Ohio) e a Apple Ridge Hill (em Yonkers, Nova York). Outras três estão fechadas para esse tipo de reforma: a Apple Passeig de Grácia (em Barcelona), a Apple Bondi (em Bondi Junction, Austrália) e a Apple Pioneer Place (em Portland, EUA).

Segundo o 9to5Mac, mais de 70 telões do Today at Apple serão instalados em lojas ao redor do mundo somente em 2019. É um bom ritmo, não é?

Posts relacionados

Comentários